O Catecumenato como a necessária iniciação cristã de adultos

Centro Catecumenal da Igreja do Porto apresenta resultado do seu trabalho

A busca, como doutrina e como prática, da mais eficiente instituição que na Igreja fez Cristãos, foi escola de Santos, treinou os Mártires, formou os Doutores, deu à Igreja os seus mais famosos Bispos e, mais tarde, aos Monges, forneceu o quadro vivo da Reconversão e donde partiram, como matriz, e se desenvolveram, as escolas da Actividade Teologal. Catecumenato de que a Igreja nunca perdeu o rasto, ainda que lhe tenha perdido a forma sob a avalanche da conversão maciça de povos e nações inteiras. Catecumenato agora necessariamente exigido no crepúsculo da Cristandade e por força das disposições preliminares do Novo Ordo quanto à Iniciação Cristã dos adultos.
P. Leonel Oliveira

Os párocos da cidade do Porto, em resposta a uma procura crescente do Baptismo e da Comunhão por parte de adultos, decidiram, com a aprovação do então Bispo do Porto – D. Júlio Tavares Rebimbas –, criar o Catecumenato-em-forma para a Iniciação de adultos, o que aconteceu em 1995. O presbítero Leonel Oliveira foi escolhido para dirigir o Centro, contando desde o início com a colaboração do então presbítero Carlos A. Moreira Azevedo – que é actualmente Bispo Auxiliar do Patriarcado de Lisboa – e de uma equipa constituída por vários elementos com funções específicas, do acolhimento à animação litúrgica.
Na Quaresma de 1996 o Centro apresentou ao Bispo do Porto 12 catecúmenos, que receberam os sacramentos da iniciação cristã na Vigília Pascal, na Catedral. Foi nesse ano que o Centro Catecumenal passou a funcionar na Capela de Fradelos – na esquina das ruas de Guedes de Azevedo e de Sá da Bandeira.
Entretanto, em 1997, O Sr. D. Armindo Lopes Coelho foi nomeado Bispo do Porto e o interesse pelo trabalho do Centro foi reafirmado.
O número de adultos que iniciavam o itinerário catecumenal com o objectivo de receberem o Crisma e a Comunhão foi aumentando progressivamente, particularmente a partir de 2002, e a Equipa compreendeu que para além da missão de fazer cristãos, era fundamental acolher em aula catecumenal cristãos a refazerem-se e a perfazerem-se. Isso fez com que o Centro propusesse ao Bispo do Porto a reinvenção da Vigília de Pentecostes, que em 2002 e 2003 foi celebrada na Igreja de Santa Clara e que desde 2004 é celebrada na Catedral.
Em 2003, o Sr. D. Armindo Lopes Coelho cedeu ao Centro Catecumenal instalações no n.º 847 da Rua de Costa Cabral, onde decorrem as sessões catecumenais desde Setembro de 2004.

Onze anos de actividade
Em 11 anos de actividade, o Centro Catecumenal da Igreja do Porto iniciou em-Cristo e na-Igreja 288 catecúmenos, em mais de 300 sessões catecumenais; organizou e promoveu celebrações litúrgicas, retiros, encontros, ciclos de conferências, edições, concertos e recitais; é um importante factor de dinamização da comunidade que reúne na Capela de Fradelos.
Neófitos > 288
> 12 [1996] > 20 [1997] > 03 [1998] > 15 [1999] > 15 [2000]
> 24 [2001] > 38 [2002] > 58 [2003] > 39 [2004] > 22 [2005] > 42 [2006]

Baptismo > 148
> 12 [1996] > 19 [1997] > 03 [1998] > 13 [1999] > 14 [2000]
> 20 [2001] > 26 [2002] > 22 [2003] > 09 [2004] > 02 [2005] > 08 [2006]
CRISMA > 140
> --- [1996] > 01 [1997] > --- [1998] > 02 [1999] > 01 [2000]
> 04 [2001] > 12 [2002] > 36 [2003] > 30 [2004] > 20 [2005] > 34 [2006]

Homens > 100
> 05 [1996] > 09 [1997] > 01 [1998] > 04 [1999] > 04 [2000]
> 06 [2001] > 15 [2002] > 20 [2003] > 15 [2004] > 08 [2005] > 13 [2006]
Mulheres > 188
> 07 [1996] > 11 [1997] > 02 [1998] > 11 [1999] > 11 [2000]
> 18 [2001] > 23 [2002] > 38 [2003] > 24 [2004] > 14 [2005] > 29 [2006]

Idades > 47% dos neófitos [138] têm menos de 20 anos; 36% [106] têm entre 20 e 30 anos; 12% [34] têm entre 30 e 40 anos; 3% [8] têm entre 40 e 50 anos e apenas 2% [5] têm mais de 50 anos.

Fases de formação
O funcionamento do Centro Catecumenal estrutura-se em três fases. A primeira é o Pré-catecumenato: trata-se de um período de acolhimento em que os catecúmenos se preparam, por meio de encontros pessoais com o P. Leonel Oliveira, para a entrada em Catecumenato. Este período varia de acordo com as pessoas, as circunstâncias e a intensidade com que é vivido.
Depois do Pré-catecumenato, inicia-se o itinerário catecumenal propriamente dito, cuja duração depende também de inúmeros factores e que funciona ao ritmo dos passos e actos pré-baptismais: 1. entrada em Catecumenato; 2. Entrega do Símbolo e do Pater; 3. Entrega da Regra De Vida; 4. Entrada em Quaresma e Imposição das Cinzas; 5. Escrutínios e a Declaração de Competência; 6. Imposição das Mãos [Libertações] e Unções Pré-Baptimais; e 7. Entrega do Mandatum [quinta-feira santa]. O Catecumenato termina na Vigília Pascal para aqueles que recebem o Baptismo, Crisma e Comunhão; e termina na Vigília de Pentecostes para os adultos que, tendo sido baptizados na infância, pedem à Igreja o Crisma e a Comunhão.
Com o objectivo de responder às dificuldades de disponibilidade que surgem no quotidiano dos catecúmenos, preparamos semanalmente duas estações da mesma Sessão Catecumenal: às quartas-feiras [das 21.30 às 23.30 horas] e ao Sábado [das 16 às 18 horas].

Uma forma de continuidade
Para dar continuidade ao processo de formação, integrado na Iniciação Cristã de cada catecúmeno, nasceu em 1999 o Grupo de Neófitos, que é um espaço de debate e partilha, onde os neófitos recebem formação, treinam a auto-formação e preparam a sua integração nas comunidades de origem.
O Centro Catecumenal dispõe de uma biblioteca de apoio à iniciação dos catecúmenos e à formação dos neófitos; de um blogue [www.catecumenato-porto.blogspot.com] com informações úteis e textos de apoio on-line; e de uma publicação semestral – os Cadernos – que apresenta, no formato de uma revista de mundividência cristã, parte da reflexão escrita que decorre da actividade do Centro Catecumenal.
Nacional | Voz Portucalense | 2006-04-21 | 14:59:00 | 5851 Caracteres | Diocese do Porto

Partilhar

É importante
(Palavras chave mais utilizadas, o tamanho revela a predominância)