Multidão na missa do parto no Curral das Freiras

Na centenária história da paróquia do Curral das Freiras nunca uma missa do parto registara tanta participação como a que foi celebrada na manhã de ontem. Pessoas das mais diversas freguesias da Madeira juntaram-se ao povo daquela freguesia enchendo por completo o templo, adro e arredores.
O movimento de viaturas foi tão grande que, devido ao congestionamento de trânsito, D. António Carrilho, que presidiu à missa, teve de percorrer a pé significativa distância até à igreja. Explicada pelo pároco esta situação mereceu fortes aplausos à entrada do prelado funchalense.
E foi em ambiente de festa e com muita dignidade que a cerimónia litúrgica se realizou. D. António Carrilho, na sua homilia, fez uma reflexão às leituras proclamadas, sublinhando a importância destas novenas em que se rendem louvores a Nossa Senhora. Depois apelou a que todos vivam o Natal com muita alegria e paz, sem esquecer o essencial, fazendo-o numa perspectiva de fé que nos recorda um acontecimento histórico: o nascimento de Jesus em Belém. Manifestou o desejo de que em cada casa exista um presépio como sinal de tradição, mas também como prova da devoção ao Menino Jesus que nos deve nortear nesta época do ano.
No ofertório teve lugar uma romagem, a exemplo do que é feito na noite de Natal na igreja do Curral das Freiras. Os moradores nos sítios do Pico Furão e Fajã dos Cardos, acompanharam as suas ofertas, entre elas uma ovelha, uma galinha e muitos produtos da terra, com quadras em que se referiam àquela celebração: “viemos de manhãzinha/ao raiar da bela aurora/à nossa missa do parto/ louvar Nossa Senhora”. Também a história do Curral das Freiras foi focada nestes versos: “esta terra pertencia/a um certo capitão/era pai de duas freiras/filhas do seu coração”.
Recordaram ainda que “foi no século dezoito/que a igreja foi dedicada/á Virgem do Livramen-to/padroeira tão amada”.
O pároco não foi esquecido nesta romagem cantando que o “senhor cónego Fiel/grande evangelizador/enche sempre a nossa igreja/por ser tão bom pregador”. A D. António Carrilho e ao seu secretário desejaram votos de feliz Natal e tiveram um gesto de agradecimento: “o nosso muito obrigado/à comunicação social/levará esta mensagem/para além de Portugal”. Desejaram, depois “um santo e feliz Natal/para os nossos emigrantes/que hão-de ver a nossa missa/nesses países distantes”
O coro homenageava Nossa Senhora: “louvando a Virgem do parto/Senhora da Conceição/Nesta fria madrugada/viemos em oração/abençoai-nos, Senhora, dai-nos paz e alegria/dai boas festas a todos/com Jesus em cada dia”.
No final da missa do parto teve lugar um convívio no adro em que o ambiente de festa foi notório que “até parecia que estamos nas festas de Agosto” como dizia uma jovem fazendo alusão às festividades de Nossa Senhora do Livramento e do Santíssimo Sacramento em que também o Curral das Freiras se enche de povo.
Nova enchente está prevista para a noite de Natal no Curral das Freiras iniciando-se as romagens às 22 horas, seguidas da missa do galo.
Nacional | Jornal da Madeira | 2008-12-22 | 12:19:00 | 3019 Caracteres | Natal

Partilhar

É importante
(Palavras chave mais utilizadas, o tamanho revela a predominância)