Viseu: Teólogo da Universidade Católica apelou à participação no sínodo diocesano

Juan Ambrosio sublinha que «cristianismo sociológico está a acabar»

Jornal da Beira | Sessão formativa, Centro Pastoral de Viseu, 10-03-2012

Viseu, 12 mar 2012 (Ecclesia) – Todos os católicos da Diocese de Viseu devem participar na preparação do sínodo diocesano, afirmou este sábado o teólogo Juan Ambrosio, professor da Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa.

“Devemos estar todos envolvidos no Sínodo”, sublinhou o docente, citado pelo 'Jornal da Beira', no encontro que reuniu em Viseu cerca de 400 pessoas, maioritariamente animadores de grupos sinodais.

Na sessão formativa sobre a ‘Gaudium et Spes’, documento dedicado à relação da Igreja com o mundo e um dos principais textos do Concílio Vaticano II (1962-1965), Juan Ambrosio afirmou que “a solução não é a Igreja, é Jesus Cristo, que une Deus e o homem”, relata o Gabinete de Informação da diocese.

Depois de salientar que “a Igreja não pode existir sem o mundo”, o professor referiu que “o cristianismo sociológico está a acabar, à medida que nasce um cristianismo pessoal”.

A Diocese de Viseu prevê, no âmbito do sínodo diocesano iniciado em 2010, um inquérito à população em 2013, ano em que vai elaborar um documento de trabalho com apresentação de propostas a serem discutidas nas quatro assembleias marcadas para 2014 e 2015.

Os sínodos diocesanos são assembleias consultivas destinadas a discutir questões importantes das Igrejas particulares.

De acordo com o Código de Direito Canónico (CDC) devem ser convocados pelo bispo quando “as circunstâncias o aconselharem”, depois de ouvido o Conselho Presbiteral, órgão constituído por representantes dos padres.

A assembleia é composta pelos vigários diocesanos, cónegos (quando existam), membros do conselho presbiteral, reitor do Seminário Maior, padres responsáveis e membros dos arciprestados, superiores de congregações religiosas e leigos “a eleger pelo conselho pastoral” das paróquias.

O bispo pode também convidar outras pessoas, incluindo membros de Igrejas ou comunidades eclesiais que não estão em plena comunhão com a Igreja Católica, os quais participam com o estatuto de “observadores”.

As decisões sinodais só podem ser publicadas com a autorização do prelado diocesano.

JB/GIDV/RJM/OC

Fotos   
Nacional | Agência Ecclesia | 2012-03-12 | 11:08:14 | 2094 Caracteres | Diocese de Viseu

Partilhar

É importante
(Palavras chave mais utilizadas, o tamanho revela a predominância)