Internacional

Espanha: «Nada justifica a violência nem a morte» - bispos da Catalunha

Agência Ecclesia
...
Foto Lusa - Atentados em Las Ramblas, Barcelona
Foto Lusa - Atentados em Las Ramblas, Barcelona

Responsáveis católicos lamentam «barbárie» terrorista que voltou a ensombrar o país

Barcelona, 18 ago 2017 (Ecclesia) – Os bispos da Catalunha sublinharam em comunicado a sua “total consternação” pelo atentado terrorista ocorrido esta quinta-feira em Barcelona, que custou a vida a 14 pessoas e deixou mais de uma centena de feridos.

“Nenhuma causa justifica a violência nem a morte de ninguém”, frisam aqueles responsáveis católicos, numa nota publicada através da secretaria da Conferência Episcopal Tarraconense, que engloba dioceses das regiões espanholas de Barcelona e Tarragona.

Esta quinta-feira, ao início da tarde, 14 pessoas morreram, incluindo uma portuguesa de 74 anos da região de Lisboa, e mais de 100 ficaram feridas na sequência de um ataque terrorista levado a cabo com uma carrinha na zona das Ramblas, um dos sítios mais movimentados da cidade de Barcelona.

Uma carrinha galgou o passeio e entrou pela zona pedonal começando a atropelar pessoas de forma indiscriminada.

Segundo as últimas informações, o condutor da viatura ainda estará a monte, mas já foram detidos três presumíveis cúmplices deste ataque, que já foi entretanto reivindicado pelo grupo terrorista Estado Islâmico.

Já esta sexta-feira, de madrugada, as autoridades policiais terão colocado cobro a um novo atentado, desta vez numa estância turística em Cambrils, na zona de Tarragona, a cerca de 120 quilómetros de Barcelona.

Cinco presumíveis terroristas foram abatidos já depois de terem tentado também atropelar várias pessoas, deixando pelo menos seis feridos, um deles em estado crítico.

Os bispos da Catalunha “condenam a barbárie” destes ataques, “e o menosprezo que acarretam para a vida humana e a sua dignidade”.

Dirigem ainda a sua “oração” a todas as pessoas afetadas, assim como “à Arquidiocese de Barcelona e a todos quantos acompanham solidariamente a sua dor”.

 E lamentam o facto de “uma tragédia” como esta “ter acontecido numa cidade como Barcelona, sempre comprometida com a causa da paz e da justiça”.

JCP 



Europa