Internacional

Europa: Bispos lembram cristãos perseguidos que não podem celebrar a Páscoa

Agência Ecclesia
...
DR
DR

Responsáveis afirmam que mártires são exemplo para cristãos europeus «permanecerem junto dos mais necessitados»

Bruxelas, 13 abr 2017 (Eccleisa) - Os bispos das Conferências Episcopais Europeias afirmaram a sua vontade de percorrer um caminho de unidade, convidando as comunidades cristãs a "serem um sinal de alegria na fé e de amor desinteressado" nesta altura pascal.

"As actuais divisões entre cristãos ferem o corpo de Cristo, mas hoje, quando as Igrejas do Oriente e do Ocidente celebram ao mesmo tempo a cruz e a ressurreição, proclamamos a nossa comum fé em Jesus Cristo, o Redentor que se levantou e ressuscitou do meio dos mortos", afirmam num comunicado enviado à Agência ECCLESIA os responsáveis do Conselho das Conferências Episcopais Europeias (CCEE).

A CCEE lembra os cristãos perseguidos que se veem impedidos de celebrar as festas pascais.

"Temos especialmente unidos a nós, através das nossas orações, aqueles cristãos perseguidos e impedidos de celebrar a ressurreição de Jesus em liberdade e paz. Eles são o corpo sofredor de Cristo".

Os bispos querem ainda lembrar quantos "morreram por professarem a sua fé e todos aqueles que continuam a testemunhar e a trabalhar para que seja possível o respeito mútuo e o diálogo em situações perigosas".

"Eles são um apelo a que os cristãos na Europa também sejam corajosos na sua fé e testemunhem com alegria e convicção o amor infinito de Deus. Eles apelam aos cristãos na Europa a permanecerem junto dos mais necessitados, independentemente da nacionalidade ou da religião: os pobres, as mães sozinhas com os seus filhos, os doentes e os idosos, os presos, os refugiados, e todos os excluídos da nossa sociedade".

Reconhecendo que a "crucificação" é uma realidade que continua na vida humana, "violada e explorada" em cenários de "guerra, da ganância e da injustiça", onde a vida "está sob ameaça e é tantas vezes destruída", os bispos europeus querem afirmar que "Jesus Cristo é mais forte do que as nossas portas fechadas e do que as paredes que existem nos nossos corações".

"A celebração cristã da Páscoa significa que, através de Jesus Cristo, a vida triunfa sobre a morte, a esperança sobre o desespero e a paz sobre o conflito; nada é como era antes da ressurreição de Cristo".

LS



Europa