Internacional

Geórgia: Francisco denuncia «guerra mundial» contra família e matrimónio

Agência Ecclesia
...
Foto: Lusa
Foto: Lusa

Papa manifesta preocupação com avanço da ideologia do género e do divórcio

Tbilisi, 01 out 2016 (Ecclesia) – O Papa Francisco disse hoje na Geórgia que se assiste a uma “guerra mundial” contra a família e o matrimónio, apontando o dedo à ideologia do género e à facilitação do divórcio.

“A teoria do género: hoje há uma guerra mundial para destruir o matrimónio, hoje há colonizações ideológicas que destroem, mas não se destrói com as armas, destrói-se com as ideias. Por isso, é preciso defender-se das colonizações ideológicas”, advertiu, num encontro com a comunidade católica, na igreja de Nossa Senhora da Assunção.

O Papa falou de improviso a sacerdotes, religiosos, religiosas e seminaristas, num total de cerca de 250 pessoas.

Depois de ter ouvido os testemunhos de um jovem, de uma mãe de família, de um seminarista georgiano e de um sacerdote arménio, Francisco quis deixar uma reflexão sobre a importância do matrimónio.

O Papa sublinhou que as consequências do divórcio atinge não são só os esposos e as crianças mas também a própria “imagem de Deus”.

“É preciso fazer de tudo para salvar o matrimónio”, assinalou, repetindo o seu tradicional conselho aos casais para que não adormeçam sem fazer as pazes e usem sempre as palavras “obrigado”, “desculpa”, “com licença”.

Francisco tinha começado por provocar uma risada ao falar de uma velha arménia muito humilde, que no último mês de junho percorreu várias horas de autocarro, para ir da Geórgia, onde vive, à Arménia para ver o Papa nas suas deslocações.

O encontro contou com a presença do Conselho Pastoral das várias denominações católicas na Geórgia.

Antes de visitar a catedral patriarcal Svietyskhoveli de Mskheta, centro espiritual da Igreja Ortodoxa georgiana, o Papa reuniu-se com pobres e agentes de obras de caridade da Igreja, diante do centro de assistência dos religiosos camilianos.

OC



Papa Francisco