Internacional

Lesbos: 12 refugiados sírios rumaram ao Vaticano com o Papa

Agência Ecclesia
...

Grupo é composto por três famílias muçulmanas e inclui seis menores, revela comunicado da Santa Sé

Cidade do Vaticano, 16 abr 2016 (Ecclesia) – O Vaticano anunciou que o Papa Francisco decidiu levar para o Vaticano um grupo de 12 refugiados, incluindo seis menores, que estavam na ilha grega de Lesbos, após a visita que realizou hoje.

“O Papa quis dar um sinal de acolhimento aos refugiados, levando a Roma no seu próprio avião três famílias de refugiados sírios, 12 pessoas, das quais seis menores”, revelou o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, em comunicado.

A nota oficial precisa que se trata de pessoas que estavam no centro de acolhimento de Lesbos antes do acordo entre a União Europeia e a Turquia.

O acordo que entrou em vigor a 4 de abril prevê que todos os migrantes irregulares oriundos a Turquia e que entrem nas ilhas gregas sejam devolvidos a território turco.

As três famílias que partiram com o Papa são compostas por muçulmanos: duas são de Damasco e a outra de Deir Azzor, zona ocupado pelo autoproclamado ‘Estado Islâmico’.

Segundo o Vaticano, as suas casas “foram bombardeadas” durante o conflito na Síria.

A iniciativa do Papa concretizou-se através dos contactos da Secretaria de Estado [do Vaticano] com as autoridades competentes, gregas e italianas”, precisa o diretor da sala de imprensa da Santa Sé.

O acolhimento e estadia das famílias de refugiados vai ficar a cargo do Vaticano, com o apoio inicial da comunidade católica de Santo Egídio, em Roma.

O Papa chegou a Lesbos às 10h04 locais (08h04 em Lisboa), tendo conversado em privado com o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, antes de visitar um campo de refugiados e homenagear os migrantes que morreram no mar, acompanhado pelo patriarca ortodoxo de Constantinopla, Bartolomeu, e pelo arcebispo ortodoxo de Atenas, Jerónimo II, com quem assinou uma declaração conjunta.

OC



Refugiados Papa Francisco