Internacional

Paquistão: Arcebispo fala num país em choque e condena violência dos talibãs

Agência Ecclesia
...
(Lusa)
(Lusa)

132 crianças mortas em ataque terrorista contra escola

Lisboa, 16 dez 2014 (Ecclesia) - O arcebispo de Karachi, D. Joseph Coutts, condenou o ataque terrorista que provocou hoje 141 mortos, 132 dos quais crianças, numa escola para filhos de militares em Peshawar.

Segundo o prelado, o crime foi “um choque imenso para todo o país”.

O exército paquistanês informou que o ataque de um comando talibã foi o mais sangrento ataque terrorista da história do país asiático.

Mais 124 pessoas, entre as quais 121 crianças, ficaram feridas no ataque que durou mais de seis horas e que terminou com a morte dos seis elementos do comando talibã.

“É uma notícia terrível, impensável, mostra que os talibãs estão verdadeiramente prontos a atacar onde quer que seja e a matar seja quem for”, declarou D. Joseph Coutts à agência SIR, da Conferência Episcopal Italiano.

O arcebispo considera que este grupo de extremistas tem em mente “fazer do Paquistão um Estado Islâmico”, seguindo o estilo do ‘Daesh’ na Síria e no Iraque.

“Este ataque pode ser lido como uma ação de vingança contra o Governo, atingindo alvos civis que não são capazes de se defenderem, de forma alguma. É terrível que tenham escolhido atacar uma escolha onde há crianças”, lamentou.

O arcebispo de Karachi condena o uso do nome de Deus para pretender justificar a violência, “porque Deus é o Misericordioso” e convida à oração, durante o Natal, para que os terroristas “mudem o seu coração e se apercebam das coisas terríveis que fizeram”.

“Todos no Paquistão, muçulmanos e cristãos, são chamados a encontrar juntos uma solução para este problema”, conclui.

OC