Nacional

Algarve: Diocese recebeu 55 pedidos de admissão ao Batismo

Agência Ecclesia
...
SM/Folha do Domingo
SM/Folha do Domingo

Faro, 24 fev 2016 (Ecclesia) – Cinquenta e cinco adultos pediram ao bispo do Algarve para serem admitidos na Igreja Católica esta Páscoa, na celebração da vigília vão receção dos três sacramentos da iniciação cristã: Batismo, confirmação e eucaristia.

“Para ser batizado, cada um tem que querer e sentir-se preparado. O rito de eleição culmina com a vigília pascal, mas não é obrigatório”, disse D. Manuel Quintas.

Num encontro, na Capela do Seminário de São José, em Faro, o bispo do Algarve assinalou que mesmo tendo sido escolhidos para “serem batizados na vigília pascal não se devem sentir obrigados” caso entendam que “não estão preparados” e precisam de “prolongar a caminhada de preparação”.

D. Manuel Quintas falou também sobre o sentido da Páscoa e da simbologia do tempo litúrgico precedente, a Quaresma, referindo-se ao jejum, esmola e partilha deste período.

O pedido de admissão à Igreja Católica feito à Diocese do Algarve, através do seu prelado, foi reafirmado numa celebração na Sé, no segundo Domingo da Quaresma, onde inscreveram em livro próprio o seu nome; Os sacramentos de iniciação cristã vão ser recebidos, na vigília pascal, nas respetivas paróquias.

“Entrar nesta igreja significa também entrar na Igreja diocesana. O facto de fazermos esta celebração aqui na catedral também tem esse sentido simbólico muito rico e sugestivo”, afirmou o bispo diocesano.

Neste contexto, D. Manuel Quintas referiu que estava com o “coração cheio de alegria” e afirmou que a Igreja do Algarve está “em festa”.

“Toda a nossa Igreja diocesana está convosco. Ides agora percorrer um caminho especial para serdes batizados. Devemos estar todos felizes, contentes, alegres e rezando. Podeis crer que, durante estes dias, a partir de hoje, vou rezar, de maneira particular, por cada um de vós, para que o Senhor vos dê aquilo que precisais para terdes a coragem de «subir ao monte» com Jesus”, desenvolveu.

Aos 55 adultos, o prelado algarvio assinalou ainda que para um caminho de catecumenado para o batismo “ser fecundo e eficaz” tem que se basear na escuta da Palavra de Deus.

“Como é que escutamos Jesus? Lendo o Evangelho, escutando as palavras d’Ele, e escutando-O também nos acontecimentos da nossa vida”, revelou, observando que Deus também fala através da vida de cada um, dos outros, “do mundo e de todos os acontecimentos”.

“Também por aí passam os sinais e a presença de Deus. E, sobretudo, Deus manifesta-se na nossa vida em momentos de fragilidade porque tem muito gosto de se mostrar como pai nesses momentos”, concluiu D. Manuel Quintas.

O jornal ‘Folha do Domingo’ explica o percurso próprio que a Igreja tem para a iniciação cristã dos adultos que “começa com um período de pré-catecumenado, com a manifestação do primeiro desejo de ser batizado”; Segue-se o tempo de catecumenado, ligado de maneira particular à catequese, que termina com o rito de eleição dos catecúmenos e a preocupação com os adultos já não é de ordem doutrinal, mas espiritual.

O jornal diocesano informa que os 55 adultos foram propostos pelas Paróquias de Almancil; Conceição de Faro; Estoi; Estômbar; Ferreiras; Guia; Loulé; Matriz de Portimão; Olhão; Pechão; Quarteira; São Pedro de Faro; Sé de Faro e do vicariato da Pedra Mourinha.

FD/CB