Nacional

Aveiro: D. António Moiteiro Ramos é o novo bispo da diocese

Agência Ecclesia
...
DR
DR

Papa nomeia auxiliar da Arquidiocese de Braga como sucessor de D. António Francisco dos Santos

Lisboa, 04 jul 2014 (Ecclesia) – O Papa Francisco nomeou hoje como novo bispo de Aveiro D. António Moiteiro Ramos, de 58 anos, até agora auxiliar da Arquidiocese de Braga, revelou à Agência ECCLESIA a Nunciatura Apostólica em Portugal.

O prelado sucede a D. António Francisco dos Santos, que em abril deste ano tomou posse como bispo do Porto.

D. António Moiteiro Ramos tinha sido nomeado bispo auxiliar de Braga por Bento XVI, a 8 de junho de 2012, quando era pároco da Sé e São Vicente, na Diocese da Guarda, e foi ordenado a 12 de agosto do mesmo ano pelo cardeal português D. José Saraiva Martins, prefeito emérito da Congregação para as Causas dos Santos.

O novo bispo de Aveiro nasceu a 17 de maio de 1956 na freguesia de Aldeia de João Pires, Concelho de Penamacor, Diocese da Guarda e Distrito de Castelo Branco.

Padre desde 1982, o desempenhou funções de pároco e foi diretor espiritual do Seminário Maior, sempre na Guarda, ao longo de várias décadas.

Doutorado em Teologia Pastoral, D. António Moiteiro Ramos foi responsável pelo Departamento de Catequese da Infância e Adolescência, bem como do Ensino da Igreja nas Escolas; atualmente era diretor do Secretariado Diocesano da Educação Cristã, coordenador da pastoral, assistente diocesano das Conferências Vicentinas, membro do Conselho Presbiteral, do Conselho Episcopal e do de Pastoral.

Além de ter colaborado em 1991 para a publicação dos catecismos do Programa Nacional de Catequese «Jesus gosta de Mim» (1-º ano) e «Estou com Jesus» (2.º ano), o novo bispo editou as obras «Guia de leitura do Diretório Geral de Catequese (1998), «Os catecismos portugueses da infância e adolescência de 1953-1993», «A catequese na Diocese da Guarda» (2003), «Procuramos o rosto de Deus» e «Celebramos o encontro com Cristo» (2006).

A Diocese de Aveiro foi criada por Clemente XIV, mediante o breve ‘Militantis Ecclesiae gubernacula’, de 12 de Abril de 1774, a pedido do rei D. José I, com território destacado da Diocese de Coimbra, até à sua extinção pela bula do Papa Leão XIII ‘Gravissimum Christi Ecclesiam regendi et gubernandi munus’, de 30 de setembro de 1881, executada no ano seguinte

O Papa Pio XI pela bula ‘Omnium Ecclesiarum’ (24 de agosto de 1938) restaurou-a, dando-lhe novos limites, com 82 paróquias, desmembradas das Dioceses de Coimbra, do Porto e de Viseu; foi então elevada a catedral a igreja conventual de São Domingos e matriz da Paróquia de Nossa Senhora da Glória.

A sentença executória da restauração da Diocese deu-se em 11 de dezembro de 1938, tendo-se seguido desde então cinco bispos residenciais: D. João Evangelista de Lima Vidal, D. Domingos da Apresentação Fernandes, D. Manuel de Almeida Trindade, D. António Baltasar Marcelino e D. António Francisco dos Santos.

Segundo os dados da última edição do Anuário Católico de Portugal, a Diocese de Aveiro tem 311 mil habitantes (270 mil católicos) espalhados por 1538 quilómetros quadrados, com 101 paróquias e 82 sacerdotes diocesanos, a que se somam 18 religiosos.

OC



Diocese de Aveiro