Nacional

Braga: Ciclo «Nova Ágora» debate desafios do «multiculturalismo»

Agência Ecclesia
...

Esta sexta-feira, com intervenções de Ângelo Correia, Francisco Seixas da Costa e João Cardoso Rosas

Braga, 17 mar 2017 (Ecclesia) – A Arquidiocese de Braga promove hoje a sessão ‘Olhares sobre o Multiculturalismo’, no âmbito do ciclo de conferências ‘Nova Ágora’.

O evento, com início marcado para as 21h00 no Auditório Vita, em Braga, conta com a participação de Ângelo Correia, antigo ministro da Administração Interna; e Francisco Seixas da Costa, que desempenhou entre outras a função de secretário de Estado dos Assuntos Europeus e de embaixador junto da Organização das Nações Unidas.

Entre os oradores desta sessão, que será moderada pela socióloga Rita Ribeiro, está também João Cardoso Rosas, professor da Universidade do Minho e atual presidente da Sociedade Portuguesa de Filosofia.

O projeto ‘Nova Ágora’ foi lançado pela Arquidiocese de Braga em 2015, com o objetivo de “suscitar” uma “reflexão abrangente e participativa”, diante da “abstração coletiva e apatia sufocante” que marcam a atualidade.

Há dois anos a organização propôs uma abordagem às áreas da Economia, da Cultura e da Política, e em 2016 refletiu sobre os setores do Trabalho, da Educação e da Arte.

Por esta ‘mesa de debate’ já passaram figuras como o atual secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, o selecionador campeão europeu de futebol, Fernando Santos, e o já falecido neurocirurgião e ‘Prémio Pessoa’ João Lobo Antunes.

D. Jorge Ortiga, arcebispo de Braga, explicou a criação deste projeto com a necessidade de um “diálogo cultural” e “de congregar olhares diferentes que favoreçam uma inteligência coletiva e respeitadora”.

Recorde-se que o ciclo de conferências deste ano começou no dia 17 de fevereiro com uma intervenção de Marcelo Rebelo de Sousa intitulada ‘Os católicos e a democracia: um testemunho’.

Depois da sessão desta sexta-feira, as atividades prosseguem nos dias 24 e 31 de março, sempre no Auditório Vita, com reflexões sobre a saúde e qualidade de vida e a era digital, respetivamente.

JCP



Diocese de Braga