Nacional

Braga: Santuário do Bom Jesus elevado a Basílica

Agência Ecclesia
...
Santuário do Bom Jesus
Santuário do Bom Jesus

D. Jorge Ortiga quer fazer do espaço um lugar de misericórdia

Braga, 05 jul 2015 (Ecclesia) – O arcebispo de Braga quer tornar o Santuário do Bom Jesus, que hoje foi elevado a basílica, numa “Cátedra da Misericórdia” e “um livro aberto da bondade de Jesus”.

“A carta que acompanha o decreto sublinha uma maior ligação ao Santo Padre e a «exemplaridade» do Santuário como centro de acção litúrgica e pastoral na diocese». É a esta razão. Fazer da Basílica do Bom Jesus um exemplo da acção litúrgica, da espiritualidade e do acolhimento ao milhão de peregrinos e turistas que anualmente acorrem a esta estância”, afirmou D. Jorge Ortiga durante a celebração que assinalou a elevação do Santuário do Bom Jesus a basílica menor.

O arcebispo primaz sustentou que a natureza envolvente oferecida no Bom Jesus coloca cada pessoa em “contacto direto com o Criador e com as maravilhas da Sua criação”.

“O escadório e as fontes dos sentidos (são) um itinerário de purificação espiritual; a basílica é uma casa aberta aos momentos de festa, à força da eucaristia e também à experiência do perdão”, observou.

O título de basílica é concedido pela Santa Sé a algumas igrejas pela sua antiguidade ou por serem centros de devoção e de peregrinações.

Sugere D. Jorge Ortiga, “subir o escadório do Bom Jesus e atravessar a porta” da nova basílica deverá ser “a porta da misericórdia divina” e assim, “a vontade de uma vida mais humana, reconciliada com Deus, com o Homem e com a natureza”.

“Que esta elevação à dignidade de basílica nos conceda o dom da misericórdia e a responsabilidade de a semear no mundo”.

O prelado assinalou ainda a “alegria” que a arquidiocese teve de lhe ser concedida a elevação de dois dos seus santuários a basílicas menores, São Bento da Porta Aberta e neste dia o Santuário do Bom Jesus.

“É sabido que, logo após o Santuário de Fátima, S. Bento é o centro de espiritualidade mais visitado em Portugal”, referiu.

D. Jorge Ortiga entende que, com a elevação a basílica, “cresce a responsabilidade de fazer de S. Bento um espaço ainda mais acolhedor, mais denso espiritualmente e inspirador de um estilo de vida cristão”.

O arcebispo primaz anunciou que o próximo ano pastoral será dedicado ao «Ano da Fé Anunciada, um Ano Missionário»:“Queremos que a fé seja vivida no quotidiano, segundo o itinerário da caridade e das obras de misericórdia”.  

“Atendendo a que iniciamos com o Papa Francisco, desde o primeiro domingo do Advento, um Ano da Misericórdia, o Santuário do Bom Jesus deve ser uma referência desta interpretação de Deus e um apelo a viver um amor misericordioso para com todos”, projetou D. Jorge Ortiga.

Concluído em 1811, o Santuário do Bom Jesus de Braga é candidato a património da humanidade pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura), através de um processo apresentado pela arquidiocese minhota.

LS/OC



Diocese de Braga Património