Nacional

Fátima 2017: Os locais onde o Papa «peregrino» vai rezar

Agência Ecclesia
...
OC/Agência ECCLESIA
OC/Agência ECCLESIA

Capelinha das Aparições, recinto de oração e Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima

Lisboa, 20 mar 2017 (Ecclesia) - O programa da viagem do Papa a Portugal, divulgado hoje, apresenta a visita dos dias 12 e 13 de maio como uma “peregrinação” por ocasião do Centenário das Aparições de Fátima.

O primeiro momento da agenda de Francisco na Cova da Iria é uma oração na Capelinha das Aparições, pelas 18h15.

O “coração” do Santuário de Fátima assinala o local onde os Pastorinhos testemunharam as aparições da Virgem Maria em maio, junho, julho, setembro e outubro de 1917; seria mandada construir, segundo as Memórias da Irmã Lúcia, “por indicação da Senhora”.

Erigida entre 28 de abril e 15 de junho de 1919, foi posteriormente benzida, tendo-se aí celebrado missa pela Primeira vez em 13 de outubro de 1921; foi dinamitada na madrugada de 6 de março de 1922, sendo restaurada e reinaugurada a 13 de janeiro de 1923.

“Embora sujeita a ligeiras alterações, a Capelinha das Aparições mantém os traços originais e característicos de uma ermida popular”, explica a página oficial do Santuário de Fátima.

O alpendre atual foi inaugurado aquando da primeira vinda de João Paulo II ao Santuário de Fátima, nos dias 12 e 13 de maio de 1982.

A peanha onde se encontra a Imagem de Nossa Senhora “marca o sítio onde estava a pequena azinheira sobre a qual a Senhora do Rosário apareceu”.

O Papa Francisco vai dirigir uma saudação aos peregrinos, pelas 21h30 de 12 de maio, aquando da bênção das velas, na Capelinha das Aparições, seguindo-se a recitação do Rosário.

A 13 de maio, pelas 09h40, o Papa vai fazer uma visita à Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, onde estão sepultados os Pastorinhos de Fátima.

A primeira pedra do templo foi benzida a 13 de maio de 1928 pelo arcebispo de Évora; a dedicação celebrou-se em 7 de outubro de 1953 e o título de basílica foi-lhe concedido por Pio XII, a 11 de novembro de 1954.

No braço esquerdo do transepto encontra-se a capela em que repousam, desde 1 de maio de 1951, os restos mortais da Beata Jacinta, que morreu no dia 20 de fevereiro de 1920, e os da Irmã Lúcia, que faleceu em 13 de fevereiro de 2005 e para ali foi trasladada no dia 19 de fevereiro do ano seguinte.

A imagem da Jacinta que aí se encontra é da autoria de Clara Menéres e foi benzida por João Paulo II no dia 13 de maio de 2000; no mesmo dia, o Papa polaco benzeu a imagem do Francisco, obra do escultor José Rodrigues.

No extremo oposto do transepto está a capela onde estão depositados desde 13 de março de 1952 os restos mortais do Beato Francisco, que morreu em 4 de abril de 1919.

A Missa da peregrinação internacional aniversária de maio, no Centenário das Aparições, tem início previsto para as 10h00, no recinto de oração do Santuário.

O Recinto de Oração foi remodelado no último ano, e o presbitério, onde se inclui o altar, é uma “construção completamente nova” do arquiteto grego Alexandros Tombazis, o mesmo que assinou o projeto da Basílica da Santíssima Trindade, e da arquiteta Paula Santos.

Segundo o Santuário de Fátima, o espaço tem três pontos "fundamentais", o altar, o ambão, e a cátedra, aos quais se somam a cruz e o suporte para a imagem de Nossa Senhora,

O novo presbitério tem capacidade para 120 concelebrantes e desceu 2,4 metros na escadaria face ao antigo, tornando-se assim mais próximo da assembleia.

OC



Papa Francisco Fátima - Papa Francisco em Fátima