Nacional

Fátima: Cardeal Mauro Piacenza defende atualidade de aparições «proféticas»

Agência Ecclesia
...
Foto: Lusa
Foto: Lusa

Missa da Vigília da peregrinação internacional de setembro

Fátima, 12 set 2017 (Ecclesia) - O cardeal Mauro Piacenza, penitencieiro-mor da Santa Sé, disse hoje em Fátima que as aparições de 1917, na Cova da Iria, tiveram um “propósito explicitamente profético” e excecional, que mantém a sua atualidade.

“Estaria em erro quem pensasse que a missão profética de Fátima já está concluída. Fátima não terminou!”, realçou, na homilia da Missa da vigília da peregrinação internacional aniversária de setembro no Santuário de Fátima, que evoca a quinta aparição de 1917.

O cardeal italiano falou da fé como a experiência de uma “Presença verdadeira, objetiva, real e transformante”, que os videntes de Fátima, os três Pastorinhos, tiveram há 100 anos.

“A Santíssima Virgem não aparece em todos os lugares e, por isso, este lugar não é igual aos outros”, sublinhou.

O presidente da peregrinação desafiou os participantes a serem “profecia para o mundo”, falando após a recitação do Rosário e da tradicional procissão das velas pelo recinto de oração.

O penitencieiro-mor da Santa Sé alertou para as consequências de uma “recusa definitiva de Deus” e apresentou a oração como “um grande exorcismo sobre o mundo”.

“Também neste sentido, Fátima, ainda não se completou, porque não se completou ainda a missão da Igreja, que permanecerá viva até ao fim dos séculos, em todas as circunstâncias históricas e apesar de todas as adversidades vindas da cultura e do poder”, acrescentou.

As celebrações têm como tema ‘Mãe da Igreja, rogai por nós’ e contam, segundo o Santuário de Fátima, com 157 grupos inscritos (8982 peregrinos), provenientes de 35 países.

A instituição católica destaca a presença da peregrinação da Republica Checa, acompanhada pelo cardeal Dominik Duka, presidente da Conferência Episcopal local, que no final da celebração do 13 de setembro vai receber solenemente uma Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima.

D. Mauro Piacenza é também presidente internacional da fundação pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), quem em 2017 celebra o 50.º aniversário da sua consagração a Nossa Senhora de Fátima.

Para assinalar esta data, a AIS promove até 15 de setembro uma peregrinação internacional à Cova da Iria, prevendo a participação de mais de mil benfeitores dos 23 secretariados da Fundação.

OC



Fátima