Nacional

Guarda: Diocese tem novo sacerdote, «verdadeiro presente de Deus»

Agência Ecclesia
...
Foto: Diocese da Guarda
Foto: Diocese da Guarda

D. Manuel Felício convidou a rezar pelas vocações

Guarda, 19 jun 2017 (Ecclesia) – O bispo da Guarda presidiu este domingo à ordenação sacerdotal de Bruno António, a quem disse para “nunca” ter “receio”, e explicou à comunidade que a oração pelas vocações tem de ser uma “preocupação diária”.

“Consideramos este acontecimento e a celebração em que estamos a participar um verdadeiro presente de Deus e a garantia de que Ele está sempre connosco, apontando-nos os caminhos que devemos seguir para darmos cumprimento, nos tempos de hoje ao mandato missionário recebido do próprio Cristo”, afirmou D. Manuel Felício.

Na homilia enviada hoje à Agência ECCLESIA, o bispo da Guarda observou que “sem Eucaristia e sacerdotes que a celebrem” as comunidades “perdem vitalidade” e correm o risco de “esmorecer”, por isso, a oração pelas vocações sacerdotais tem de ser “preocupação diária constante”.

Segundo D. Manuel Felício, com a “diminuição drástica das ordenações sacerdotais”, nos últimos anos, entende-se da mensagem que o “Senhor dirige à sua Igreja” que é necessário “conjugar bem” o ministério sacerdotal com os outros ministérios, incluindo os ministérios não ordenados.

Na homilia, falando diretamente ao padre Bruno António, o bispo realçou que o Senhor ia tomar conta dele “de uma maneira especial”, por isso, deve “seguir as orientações que Ele for dando”.

Esta sexta-feira, 23 de junho, Solenidade do Coração de Jesus, assinala-se também a Jornada Mundial de Oração pela Santificação dos Sacerdotes e D. Manuel Felício confia na “oração de todo o povo de Deus” para que o ministério sacerdotal seja, “cada vez mais, rosto bem visível do único bom Pastor Jesus Cristo”.

CB/OC



Diocese da Guarda