Nacional

Guarda: Irmãs Doroteias encerram casa em Pinhel, após 41 anos de presença

Agência Ecclesia
...
Foto: Diocese da Guarda
Foto: Diocese da Guarda

Falta de vocações e envelhecimento das religiosas na base da decisão

Guarda, 15 jul 2017 (Ecclesia) – As Irmãs Doroteias decidiram encerrar a sua casa em Pinhel, Diocese da Guarda, depois de 41 anos de presença nesta cidade, anunciaram as religiosas.

“A falta de vocações, o envelhecimento e falta de forças, para poder levar por diante, as muitas actividades que temos a desenvolver, tanto nos colégios, como no trabalho de inserção, nas paróquias”, refere a superiora da casa, irmã Maria Helena Ferreira, em declarações enviadas à Agência ECCLESIA pela Diocese da Guarda.

As três religiosas que se encontram em Pinhel vão ser integradas, “em casas da Província, a fim de reforçar algumas atividades, pendentes”.

A irmã Maria Helena Ferreira refere que “a Comunidade das Irmãs Doroteias foi sempre muito bem acolhida, em Pinhel”, nestas quatro décadas, numa presença que partiu da irmã Furtado Martins, natural desta cidade, e a pedido dos responsáveis da Igreja local.

As religiosas dedicaram-se ao trabalho pastoral paroquial, colaborando, em simultâneo, com a Santa Casa da Misericórdia.

Outra das missões das Doroteias em Pinhel foi o acompanhamento às “Mães de Paula”, um movimento fundado na Itália e baseado “no Espírito e Valores de Santa Paula Frassinetti, fundadora da Congregação das Irmãs de Santa Doroteia”.

“Tentam viver esse mesmo espírito, sob o olhar de Maria, como modelo de Maternidade, olhar a sua própria maternidade como uma ‘Missão de amor e de Vida no seio da família’, da Igreja e para o mundo”, explica a irmã Maria Helena Ferreira.

OC



Diocese da Guarda