Nacional

Igreja/Política: Falsear o nome ou figura de Jesus «desqualifica» os seus autores

Agência Ecclesia
...

D. Manuel Clemente disse que cartaz sobre a adoção por pessoas do mesmo sexo refere a «pior das mentiras»

Lisboa, 26 fev Ecclesia (Ecclesia) – O cardeal-patriarca de Lisboa afirmou hoje à Agência ECCLESIA que a utilização da frase “Jesus também tinha dois pais” num cartaz sobre a adoção por pessoas do mesmo sexo “falseia uma verdade” e “desqualifica quem a propaga”.

D. Manuel Clemente disse que Jesus sempre se referiu a Deus “como Seu Pai”, tinha uma mãe, Maria, e um pai adotivo, na “terminologia atual”, que era José.

“Utilizar o nome de Jesus ou a figura de Jesus para dizer outra coisa é uma mentira que desqualifica quem a propaga”, sustentou o presidente da Conferência Episcopal Portuguesa.

D. Manuel Clemente disse a respeito do cartaz divulgado esta quinta-feira pelo Bloco de Esquerda, onde se apresenta a figura de Jesus com a afirmação de que “também tinha dois pais” que é a “pior das mentiras”.

“O meu comentário só pode ser negativo porque falseia uma verdade e essa é a pior das mentiras”, sublinhou.

O Bloco de Esquerda divulgou esta quinta-feira dois cartazes que assinalam a aprovação da adoção por uniões do mesmo sexo.

Em comunicado, o partido político referiu hoje que o cartaz com a imagem de Jesus e a frase “Jesus também tinha dois pais” apenas tinha por finalidade a divulgação pelas redes sociais.

“Não se trata de um cartaz, mas da forma de, nas redes sociais, com recurso ao humor, chamar a atenção para a conquista da igualdade entre todas as famílias”, refere o comunicado do Bloco de Esquerda.

PA/PR



Conferência Episcopal Portuguesa Igreja/Política