Nacional

Lisboa: Cardeal-patriarca destaca «enorme» adesão à visita da Imagem Peregrina

Agência Ecclesia
...
Patriarcado de Lisboa
Patriarcado de Lisboa

Diocese de Lisboa acolhe imagem de Nossa senhora de Fátima até este domingo

Odivelas, Lisboa, 04 fev 2016 (Ecclesia) – O cardeal-patriarca de Lisboa considera que os fiéis precisavam do encontro com a “Mãe” nos seus próprios locais e destacou a “enorme afluência de pessoas” à visita da Imagem Peregrina de Nossa Senhora à diocese.

“[A adesão] tem sido enorme, tem sido enorme, desde que a visita começou pela Vigararia de Alcobaça, onde estive presente, as mensagens e notícias que recebo todos os dias é de uma enorme afluência de pessoas”, disse à Agência ECCLESIA.

D. Manuel Clemente explicou que as pessoas precisavam deste encontro com a “Mãe”, simbolizada na Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima, nas suas realidades.

“Absolutamente, não é por acaso que Jesus no seu testamento no entrega tudo o que tem, o seu espírito, vida, e também a sua mãe. Por isso, acolher, acompanhar a mãe de Jesus, que nos foi entregue como companhia, para nós cristão dizia uma devoção mas uma obrigação”, desenvolveu o cardeal-patriarca.

A visita da Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima à Diocese de Lisboa termina este domingo e D. Manuel Clemente está certo que a última procissão vai ser o “culminar” de 21 dias de “um rio de gente, enorme quantidade de pessoas” com vários “níveis de prática”.

A partir das 17h00 deste sábado, a diocese está convidada a participar na procissão que parte do Hospital da Estefânia para a igreja de São Domingos.

“Creio que destes quase dois milénios de presença do cristianismo na sociedade e na cultura portuguesa uma das notas que mais marcou a alma portuguesa é esta da mãe de Jesus, desta proximidade de Deus por via da Sua mãe. E, é bom porque dá à Igreja uma atmosfera particularmente calorosa e bela e que nos aproxima sempre de Jesus”, desenvolveu o prelado.

O vigário da Vigararia de Loures-Odivelas, onde a imagem peregrina este nos dias 2 e 3 de fevereiro considera que a adesão foi a “própria e típica de um português” que olha para Maria “como alguém que tem sido uma condutora da história não apenas de cada um mas da história das comunidades e da nação”.

“Sentimos que a presença de Maria é fundamental em todas as circunstâncias nomeadamente naquelas circunstâncias que mais colocam o ser humano na experiência da cruz e do sofrimento”, revelou o padre Rui Valério.

D. Manuel Clemente assinala que esta visita às dioceses portuguesas, no contexto do centenário das Aparições em Fátima (2017) tem sido uma ocasião para “reacender e reviver a vida cristã com muita força e também com muita beleza”.

“Tudo isto acaba por ser muito belo na sua manifestação exterior e nas vivências que induz”, sublinhou o cardeal-patriarca de Lisboa.

Atores, músicos e cantores portugueses vão participar esta sexta-feira, em Lisboa, na vigília de oração ‘Rezar a Nossa Senhora de Fátima pela voz dos artistas’, interpretando obras de autores de referência no domínio da música e da poesia.

Segundo o Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura, a iniciativa, aberta a todos os interessados, que decorrerá às 21h30 na igreja de Nossa Senhora de Fátima, conta a participação de cerca de duas dezenas de cantores do Coro Gulbenkian e do organista Sérgio Silva, dirigidos pelo maestro Jorge Matta.

Os atores Miguel Loureiro, Teresa Sobral e Álvaro Correia vão ler poemas sobre a "Vida de Maria", do poeta Rainer Maria Rilke (1875-1926), e a fadista Katia Guerreiro cantará fados marianos.

No dia desta vigília de oração, a imagem passará pela Universidade Católica Portuguesa e pela igreja do Campo Grande.

CB/OC



Diocese de Lisboa Fátima