Nacional

Lisboa: Paulus Editora convida jovens a conhecer Doutrina Social da Igreja

Agência Ecclesia
...
Foto: Missão Press
Foto: Missão Press

«Um cristão que não seja revolucionário neste tempo, não é cristão» - Papa Francisco

Lisboa, 14 out 2016 (Ecclesia) – A Paulus Editora convidou a locutora da RFM Mariana Alvim e o bispo das Forças Armadas e Segurança, D. Manuel Linda, para apresentarem a edição portuguesa do ‘DOCAT’, o livro da Doutrina Social da Igreja para os jovens.

No edifício da Marinha Portuguesa, na Rua do Arsenal em Lisboa, D. Manuel Linda assinalou que o livro ‘DOCAT – Como agir?’ se destaca pela sua linguagem, apresentação e qualidade gráfica.

À Agência ECCLESIA, o bispo das Forças Armadas e Segurança disse que a publicação tem, para si, “duplo valor afetivo” porque participou na revisão científica do primeiro Compêndio da Doutrina Social da Igreja (DSI), “o oficial”, e a edição “em linguagem jovem” diz muito.

O Papa Francisco escreve no prefácio da obra, apresentada este ano na Jornada Mundial da Juventude em Cracóvia, na Polónia, que “um cristão que não seja revolucionário neste tempo, não é cristão”.

D. Manuel Linda observa que pontífice argentino se situa no tempo presente, onde é preciso uma contestação que “não fica apenas no anúncio, por uma palavra” mas tem de haver “um meter as mãos à obra”.

“Historicamente a Igreja ligou-se muitos aos jovens e os jovens à Igreja, exatamente, por esta função contestatária da sociedade, nem os jovens compreendem a sociedade em que estamos nem nós Igreja aceitamos em plenitude, queremos outra coisa diferente”, desenvolveu o prelado.

Nesse sentido, o também responsável pela Comissão Episcopal da Missão e Nova Evangelização refere que a contestação “para por melhor”, que não é apenas “revolucionarite” (sic), é uma “base comum de interligação”.

Mariana Alvim, locutora da RFM, destacou que com uma “linguagem muito mais fácil” está “completamente acessível” aos jovens de hoje, que têm o “mundo inteiro disponível”, mais do que “um livro enfadonho, cheio de páginas”.

“Os jovens são mais exigentes e têm muitas distrações. Da mesma forma que se faz os livros dos descobrimentos para os miúdos, uma linguagem mais acessível, foi uma ótima ideia e a analogia é a mesma”, desenvolveu à Agência ECCLESIA.

A locutora e também escritora de livros infantis resumiu a aplicação dos valores e princípios da DSI em ter “educação” e “respeito” que começa na família e depois estende-se à sociedade.

Por sua vez, o superior regional da Sociedade de São Paulo (Paulistas) destacou que o DOCAT é como “uma atualização do pensamento, da ação da vida de Jesus” mas no que diz respeito à vida social e à vida política dos cristãos na perspetiva de “ação, como agir, o que fazer” para que a “Cristo possa continuar vivo na sociedade hoje”.

A Doutrina Social da Igreja para jovens está disponível em mais de 30 línguas e numa aplicação (APP) para telemóveis e para tablets “já em língua portuguesa”.

O ‘DOCAT – Como agir’ está dividido em 12 capítulos, responde a 328 questões sobre temas como família, paz, política, economia, vida como um dom, e a versão portuguesa foi traduzida pelo padre Dehoniano Jacinto Farias.

O padre José Carlos Nunes disse ainda que para a Paulus Editora “é uma grande importância” ser a chancela que se responsabiliza pela tradução da versão portuguesa para os países de língua lusófona.

CB



Paulistas