Nacional

Lisboa: Santo António, intelectual de «grande sabedoria» que pregou para o povo

Agência Ecclesia
...
Igreja de Santo António de Lisboa
Igreja de Santo António de Lisboa

Pregador da trezena em honra do franciscano português sublinha dimensão universal desta figura

Lisboa, 11 jun 2015 (Ecclesia) – A comunidade franciscana da igreja de Santo António de Lisboa realiza todos os anos uma trezena em honra do santo português e o pregador está a centrar-se nas “opções de vida do santo mais popular da Igreja”.

“Tenho procurado fazer uma reflexão centrada nas opções de vida de Santo António, desde a infância até ao ser franciscano, a sua pregação, os seus milagres, a sua grande cultura e grande doutrina”, explica o padre Francisco Sales.

À Agência ECCLESIA, o frade franciscano revela que na pregação das duas missas diárias, desde o dia 1 de junho, procura apresentar o santo de Lisboa como “homem de verdadeira fé firme no confronto com as heresias e com as seitas do seu tempo” e a igreja de Santo António tem estado “praticamente sempre cheia” nas duas celebrações.

O frei Francisco Sales destaca o “grande intelectual e sábio” cuja grande característica foi saber estar ao “nível do povo” e por isso foi canonizado por ele “ainda em vida”.

“Tem um conhecimento profundo em todas as áreas que se conheciam na sua altura desde a medicina, a jurisprudência, a teologia, a filosofia, que nos deixou escrito particularmente nos seus sermões”, observou o pregador que assinala a “graça” que Santo António teve de ter estudado em Santa Cruz de Coimbra, “um dos centros culturais de Portugal e da Europa mais famosos” no século XIII.

O santo português foi o primeiro professor de Teologia na ordem fundada por São Francisco de Assis, tendo ficado famoso pelos seus sermões.

O Papa Gregório IX canonizou-o apenas um ano depois da morte, em 1232; Pio XII, em 1946, proclamou Santo António como “Doutor da Igreja”, atribuindo-lhe o título de "Doutor evangélico".

Durante o período festivo dedicado a esta figura da cultura religiosa e popular portuguesa, a igreja de Santo António de Lisboa vive ainda mais a dimensão universal do seu santo, “o mais popular da Igreja”, mas frei Francisco Sales comenta que durante todo o ano, “mesmo nos meses de inverno”, existe muita procura.

“No fim do ano fazemos uma estatística dos grupos de peregrinos, não são apenas turistas, e são cerca de 80 países diferentes anualmente. Passam pela igreja mais de 250 mil pessoas em grupos organizados”, contabiliza.

OC/CB



Religiosidade Popular