Nacional

Monsenhor Luciano Guerra homenageado em Fátima

Agência Ecclesia
...

A Junta de Freguesia de Fátima entregou ao final da tarde do dia 22 de Setembro 2008 a Medalha de Ouro da Autarquia a Monsenhor Luciano Guerra, reitor do Santuário de Fátima entre 13 de Fevereiro de 1973 e 25 de Setembro de 2008. As forças vivas locais e concelhias, as diversas entidades politicas, de segurança, de saúde, ensino, associativas e religiosas, incluindo representantes do Santuário, participaram na sessão solene que decorreu na sede da Junta de Freguesia de Fátima, e onde se pretendeu homenagear a pessoa de Mons. Guerra. “Pessoalmente admiro-o muito, pelo trabalho, pela grande capacidade de inteligência, de humildade, de dedicação e por toda a obra pastoral”, afirmou o Presidente da Junta de Freguesia de Fátima, Natálio Reis, durante o discurso, na sessão de homenagem. O autarca sublinhou alguns dos projectos concretizados durante o longo reitorado, de 35 anos, de Mons. Guerra, projectos que fizeram com que o Santuário crescesse em termos físicos, mas entendeu elevar sobretudo a obra pastoral desenvolvida por este Reitor, em especial em termos de divulgação da mensagem de Fátima em Portugal e no mundo. “O Santuário de Fátima fica a dever-lhe muito mas a Freguesia também”, afirmou Natálio Reis que sublinhou em Mons. Guerra as características de “grande líder” concluindo que “O Sr. Reitor irá ficar para a história não só do Santuário mas também de Fátima”. A anteceder as palavras do Presidente da Junta, o Secretário do Executivo, José Poças das Neves, dispôs num longo discurso alguns dos marcos escolhidos pela Autarquia para mostrar as diferentes vertentes de trabalho desenvolvidas por Mons. Guerra. Com o jornal oficial do Santuário de Fátima “Voz da Fátima” como principal fonte de informação, e em especial com base nos editoriais de Mons. Guerra, José Poças das Neves recordou alguns momentos-chave do Santuário e de Fátima, e algumas das preocupações, reflexões e alertas do reitor. A medalha oferecida ao Reitor, a primeira medalha que a Junta de Fátima entrega, tem gravado as palavras “Fátima cidade da Paz”. Mons. Luciano Guerra agradeceu reconhecido a “sinceridade” tida e apresentou a sua reflexão sobre aquilo em que, a seu ver, poderia assentar o futuro da cidade de Fátima, para fazer justiça ao importante lema escolhido para a medalha e para honrar o brasão, onde está a imagem de Nossa Senhora de Fátima. “A Imagem de Nossa Senhora no brasão mostra que os fatimenses acreditam que Nossa Senhora apareceu na Cova da Iria” e isso é muito importante, por ser o fundamento de Fátima. Aos habitantes da Freguesia o ainda Reitor transmitiu em especial carinho e afecto. "Sempre amei a população de Fátima" e "vi sempre (na população) uma raíz fatimita", afirmou no seu discurso. “Tomei posse com alegria e com alegria deixo as funções”, exprimiu o Monsenhor Luciano Guerra ao programa Ecclesia. A dois dias de deixar funções o ainda Reitor do Santuário de Fátima afirma que “houve um plano divino” em todas as obras que realizou ao longo dos 35 anos. Fátima “é um lugar de Deus e por isso, proporcionou-me uma alegria tranquila”. Em 1979 o Santuário deu início à obra do Centro Pastoral Paulo VI ao mesmo tempo que se fazia a cobertura da capelinha e do altar na Capelinha das Aparições. Mais tarde foi a construção da Casa Nossa Senhora do Carmo e a Casa Nossa Senhora das Dores. Ao longo de 35 anos “as pessoas sempre foram muito simpáticas”. Uma simpatia que se estende à hora de deixar funções. “Creio que o Santuário respondeu à sua vocação divina”. Sobre o novo Reitor, o Monsenhor Luciano Guerra aponta que “todos somos diferentes. Também os meus antecessores foram diferentes e agiram consoante o tempo em que serviram”, explica. Mas “haverá uma linha de continuidade” que se exprime no esforço de “fidelidade ao acontecimento primitivo que foram as aparições”. Aos cerca de 300 trabalhadores e 1000 voluntários do Santuário de Fátima, o ainda reitor deixa o conselho “para não perderem tempo a pensar no que o sucessor vai fazer, mas concentrem-se em ajudar quem vem”. Redacção/Santuário de Fátima


Fátima