Nacional

Movimentos: Focolares celebram 50 anos de presença em Portugal

Agência Ecclesia
...

Alenquer, Lisboa, 25 fev 2016 (Ecclesia) – O Movimento dos Focolares está a assinalar 50 anos de presença em Portugal, ao longo de 2016, cujas celebrações terminam com uma concentração a 6 de novembro, em Fátima.

Num comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA, o Movimento dos Focolares em Portugal explica que das várias iniciativas que “festejam” o 50.º aniversário destaca-se uma “presença mais ativa nos social media” e renovou as plataformas de comunicação digital.

Neste contexto, o movimento criou uma página oficial na rede social facebook e uma conta na rede de microblogging Twitter, para além de um novo sítio online.

“Plataformas que passaram a estar disponíveis a 21 de fevereiro para assinalar a data em que o Movimento dos Focolares chegou oficialmente ao nosso país”, contextualiza.

As celebrações deste ano especial terminam com uma concentração dos membros do movimento, a 6 de novembro, em Fátima.

O Movimento dos Focolares tem um Centro Nacional, a Cidadela Arco-Íris, que fica na Abrigada, em Alenquer, que vai receber um encontro de namorados e noivos, em preparação para o casamento, nos dias 19 e 20 de março, e uma Jornada Nacional de Jovens, 1 de Maio.

Inserido nestas celebrações está o ciclo de debates «Pensar Portugal Atual», que pretende ser um “diálogo com o mundo da cultura”, onde ainda vão receber conferencistas como Jorge Braga de Macedo; Vítor Bento e António Bagão Félix, e já receberam, por exemplo, Jorge Miranda, Guilherme de Oliveira Martins e Marcelo Rebelo de Sousa, no final de 2015.

Com 50 anos de presença e ação em Portugal, entre as manifestações “mais características” do Movimento dos Focolares está o evento ‘Mariápolis’, que significa ‘Cidade de Maria’, o nome dos encontros anuais, realizados geralmente em Fátima.

A também designada Obra de Maria, está presente em todos os continentes e nasceu a 7 de dezembro de 1943, com a finalidade da construção de um mundo unido por Chiara Lubich, nascida Silvia Lubich (Trento, 22 de janeiro de 1920 — Rocca di Papa, 14 de março de 2008).

Com as primeiras companheiras “descobriram que Deus é Amor, em todas as circunstâncias” e deram início a uma “nova corrente de espiritualidade baseada no amor evangélico”: “A espiritualidade da unidade ou de comunhão, que suscitou um vasto movimento de renovação espiritual e social em todo o mundo.”

A 27 de janeiro de 2015 deu-se início ao processo de beatificação e canonização da fundadora do Movimento dos Focolares - Chiara Lubich (1920-2008) -, que o Papa Francisco destacou como um “exemplo luminoso de vida”.

CB