Nacional

Natal: Bispo de Coimbra lembra vítimas dos incêndios

Agência Ecclesia
...

D. Virgílio Antunes deixa mensagem de esperança num ano marcado pelo sofrimento

Coimbra, 15 dez 2017 (Ecclesia) – O bispo de Coimbra recordou na sua mensagem de Natal deste ano as populações afetadas pela tragédia dos fogos florestais, deixando uma palavra de esperança e solidariedade.

“Neste ano em que se vive, no meio de nós, uma experiência tão particular de sofrimento e de dor causados pelos incêndios que deflagraram na nossa região e na nossa diocese, não quero deixar sem uma palavra de confiança, de estímulo, de verdadeiro amor e caridade, para todos aqueles que estão a sofrer nas suas pessoas, nos seus familiares, os dramas deste acontecimento”, refere D. Virgílio Antunes, numa intervenção em vídeo, divulgada hoje pelo ‘Correio de Coimbra’.

O território diocesano inclui a localidade de Pedrógão Grande, onde deflagrou o incêndio de 17 de junho que provocou dezenas de mortes, e foi afetado também pelos fogos de outubro.

“Não são indiferentes para nenhum de nós as perdas de vida, as perdas de casas, dos mais variados bens, como não são indiferentes os gestos de solidariedade e de amor”, assinala o bispo de Coimbra.

D. Virgílio Antunes pede para todos “as maiores bênçãos do Deus Menino”.

A mensagem apresenta a fé como “um distintivo dos cristãos”: “Jesus, o filho de Deus, veio ao nosso encontro, fez-se homem e permanece no meio de nós, como sinal do amor maior, da esperança maior”.

“Partilho o grande desejo de viver na esperança e de transmitir a esperança”, uma realidade que vive “em todos os corações”, independentemente das ideologias de cada um, refere o bispo de Coimbra.

A Cáritas Diocesana de Coimbra tem em execução as 17 habitações de reconstrução total que lhe foram consignadas, após os incêndios que deflagraram há seis meses em Pedrógão Grande, num investimento superior a 1,15 milhões de euros.

A organização católica tem apresentado um relatório semanal de atividade sobre a aplicação dos donativos recebidos para as vítimas dos fogos florestais.

OC



Diocese de Coimbra Natal Natal 2017