Nacional

Porto: Bispo convida diocese para a celebração da Dedicação da Catedral

Agência Ecclesia
...

Porto, 09 set 2016 (Ecclesia) – O bispo do Porto convida toda a diocese para reunir-se hoje “à volta do mesmo altar” na Eucaristia da celebração da Dedicação da Catedral do Porto, uma “data abençoada”, às 19h00.

“Celebrar a Dedicação da Catedral do Porto é, neste tempo jubilar, afirmar, viver e testemunhar a alegria das bem-aventuranças do Evangelho e proclamar: ‘Felizes os misericordiosos!’”, escreve D. António Francisco dos Santos

Na mensagem à diocese, enviada à Agência ECCLESIA, o prelado destaca que hoje - dia litúrgico da Dedicação da Catedral – “é data abençoada” para se reunirem “à volta do mesmo altar da Eucaristia” como Povo de Deus na “diversidade de ministérios e na riqueza de dons”.

O bispo do Porto assinala que a data, marcada no calendário litúrgico no início da programação pastoral diocesana, coincide com o “retomar” das catequeses nas paróquias, com o começo do ano letivo nas escolas e com o relançar do tempo académico nas universidades.

Neste contexto de reinícios o prelado considera que a celebração “oferece” um “momento favorável” para todos na diocese confiar a Deus e “Lhe entregar o ano que agora começa” e para assumirem, na oração e na comunhão dessa Igreja o Plano Diocesano para a nova etapa de 2016-2017.

“A celebração da Dedicação da Catedral assume, assim, na Igreja do Porto este belo sentido de envio em missão, conscientes de que ‘A Alegria do Evangelho é a nossa missão’”, desenvolve D. António Francisco dos Santos.

O prelado explica ainda que a Catedral é a “Igreja mãe de todas as Igrejas da diocese”, onde o bispo tem a sua sede e, por isso, lhe chamam Sé; É também a sede do Cabido Portucalense que à Catedral e ao bispo está vinculado desde a sua criação, há mais de 900 anos.

No âmbito do Ano Santo da Misericórdia, que a Igreja Universal está a viver até 20 de novembro, o bispo do Porto assinala que a Sé é, “por excelência”, igreja jubilar de toda a diocese onde encontra-se a Porta Santa da Misericórdia que está “diariamente aberta” para entrar-se e acolher-se “a misericórdia divina” que vai ser levada “por todos os caminhos da diocese”.

CB