Nacional

Daniel Serrão: Um «testemunho exemplar» e uma «voz profética», considera bispo do Porto

Agência Ecclesia
...
Foto jn.pt
Foto jn.pt

D. António Francisco dos Santos assegura a continuação do património do médico defensor da vida num texto de «homenagem e gratidão»

Porto, 10 jan 2017 (Ecclesia) – Daniel Serrão foi um cristão de “assumidas convicções” e um cidadão de “corajoso compromisso humano, cultural e social”, sempre pautado pelo serviço do bem comum, afirmou o bispo do Porto num texto de “homenagem e gratidão”.

No documento enviado hoje à Agência ECCLESIA, D. António Francisco dos Santos considera que o iniciador da Bioética em Portugal é um dos “exemplos maiores” da “grandeza” que junta “à simplicidade de vida o heroísmo dos gestos corajosos”, a sabedoria das decisões lúcidas e “a grandeza dos testemunhos humildes”.

Daniel Serrão, membro honorário da Academia Pontifícia para a Vida (Santa Sé), professor catedrático e investigador, faleceu este domingo, dia 08, aos 88 anos de idade, vítima de problemas respiratórios.

Foi “testemunho exemplar e voz profética” em tantas frentes de missão a favor da vida e ao serviço da fé.

O bispo do Porto considera que a Igreja Diocesana tem “o dever” de lhe manifestar uma palavra de gratidão e de lhe “assegurar a certeza” de que vai saber continuar o “abençoado património” que lega em herança e em compromisso de missão.

“A herança que nos lega na sua Família e no imperativo de tudo fazermos ao serviço da vida e da dignidade da pessoa humana deve ser um desígnio de missão e um propósito de ação para todos”, acrescenta D. António Francisco dos Santos.

Para o bispo diocesano vale a pena saber que existem pessoas “de inteligência lúcida, de coração largo e de generosidade ilimitada” num mundo marcado pela “ansiedade diante do horizonte do futuro” e preocupado por razões válidas e desnecessárias.

“Vale a pena saber que há homens e mulheres que não se cansam de «cuidar» da vida da pessoa humana, em todas as fases, sobretudo quando ela é doente, quando sofre, quando está frágil, quanto é indefesa”, desenvolve D. António Francisco dos Santos sobre o médico português membro honorário da Academia Pontifícia para a Vida (Santa Sé).

Daniel dos Santos Pinto Serrão nasceu em Vila Real, no dia 1 de março de 1928 e licenciou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, em 1951.

Foi professor catedrático de Anatomia Patológica na Faculdade de Medicina do Porto e diretor do serviço de Anatomia Patológica do Hospital de S. João.

O antigo dirigente da Associação de Médicos Católicos Portugueses venceu o Prémio Nacional de Saúde 2010, e assinou vários artigos de opinião na Agência ECCLESIA.

CB/PR



Diocese do Porto Igreja/Ciência