Nacional

Porto: Paços de Ferreira presta homenagem a «Dona Sílvia»

Agência Ecclesia
...

Restos mortais da portuguesa, com processo de beatificação a decorrer no Vaticano, são trasladados este domingo, numa celebração transmitida pela Ecclesia

Paços de Ferreira, Porto, 03 abr 2016 (Ecclesia) - A cidade de Paços de Ferreira está hoje em festa com a trasladação dos restos mortais de Sílvia Cardoso, uma leiga portuguesa com processo de beatificação em curso no Vaticano, que se notabilizou no serviço aos mais pobres.

Em entrevista à ECCLESIA, o vice-postulador pela causa de canonização de "Dona Sílvia" (1882-1950) destaca "uma mulher extraordinária e forte, uma grande benemérita social e apóstola das obras da misericórdia".

"E além disso, o que é menos conhecido, uma mística da obra do amor que é Deus em obra", realça o cónego Ângelo Alves.

O processo de beatificação e canonização de Sílvia Cardoso está em curso desde 6 de Junho de 1984, tendo dado entrada na Congregação para as Causas dos Santos (Santa Sé) em 1992.

Na origem desta iniciativa esteve sobretudo "a fama de santidade" que esta mulher natural de Paços de Ferreira "já em vida tinha, para muitos dos seus colaboradores e até beneficiários".

"E depois da sua morte isso tornou-se comum. Recordo-me de ouvir na altura do seu falecimento (nr: 2 de novembro de 1950) uma jovem vizinha que dizia que se a Dona Sílvia não é santa, ninguém vai para o céu", assinala o cónego Ângelo Alves.    

A 27 de março de 2013, Sílvia Cardoso foi declarada como"venerável" pelo Papa Francisco, através da aprovação e publicação de um decreto que reconhece as "virtudes heroicas" desta portuguesa, sobretudo no campo social.

Oriunda de uma família abastada e com uma sólida formação católica, Sílvia Cardoso Ferreira da Silva dinamizou várias instituições de cariz social e solidário, incluindo a Sopa dos Pobres (Penafiel), com prioridade à educação de crianças pobres e aos doentes, em várias regiões do país.

Amiga de Guerra Junqueiro e Leonardo Coimbra, deixou escritos espirituais e empenhou-se, durante a sua vida, em promover casas de retiros como espaços de formação católica.

Em reconhecimento pelo seu legado, a cidade de Paços de Ferreira ergueu uma estátua em sua homenagem, inaugurada pelo então cardeal-patriarca de Lisboa, D. Manuel Cerejeira.

Este domingo, a população vai novamente celebrar a sua memória, com a trasladação dos seus restos mortais desde o cemitério local para uma capela tumular na igreja da cidade.

O vigário de Paços de Ferreira antecipa este momento como uma ocasião para festejar "uma mulher que marcou as gentes da terra pela sua simplicidade" e que "renunciou a muito do que era seu" em favor "dos mais pobres, dos mais simples, dos desamparados".

"Uma figura que, segundo o sacerdote, "importa dar a conhecer às novas gerações" e que "continua a ser inspiradora para o trabalho social da região".

Praticamente todas as paróquias do Concelho de Paços de Ferreira têm equipamento social e Sílvia Cardoso foi pioneira neste grande trabalho", frisou o padre Samuel Guedes.

O início da cerimónia de trasladação está marcado para as 15h00 no cemitério de Paços de Ferreira, com o cortejo a seguir para o Pavilhão Municipal onde será celebrada uma eucaristia.

Os restos mortais de "Dona Sílvia" serão depois colocados na igreja paroquial de Paços de Ferreira.

A Agência ECCLESIA transmite em direto na internet os vários momentos desta cerimónia, assim como depoimentos sobre Sílvia Cardoso.

PR/JCP



Diocese do Porto