Nacional

Viana do Castelo: Desafio de criar uma diocese «era grande, mas sugestivo» - D. José Augusto Pedreira

Agência Ecclesia
...
Viana do Castelo - LFS/Ecclesia
Viana do Castelo - LFS/Ecclesia

Bispo emérito evoca memórias num programa «70x7» dedicado ao 40.º aniversário da diocese do Alto Minho

Viana do Castelo, 12 nov 2017 (Ecclesia) – O bispo emérito de Viana do Castelo, D. José Augusto Pedreira, afirmou que o desafio de criar uma diocese no Alto Minho, em 1977, era “grande” e gerou um debate alargado nas comunidades católicas, hoje superado com o trabalho no terreno.

“Chegava a pensar se seria mais ou menos útil, isso falava-se naturalmente. Estou convencido que uma diocese em Viana dá outras capacidades à Igreja de responder às carências que eram muito grandes”, lembra em declarações à Agência ECCLESIA.

A diocese católica do Alto Minho Cristão está no centro do programa ‘70x7’ deste domingo, transmitido na RTP2 a partir das 13h30.

“O desafio era grande, mas sugestivo porque quando as coisas estão más há mais facilidade de fazer coisas boas”, observa o terceiro bispo de Viana do Castelo.

A 3 de novembro de 1977, o Papa Paulo VI erigiu canonicamente a Diocese de Viana do Castelo, separando-a da Arquidiocese de Braga, pela Constituição Apostólica ‘Ad aptiorem populi Dei’.

D. José Augusto Pedreira, natural da Diocese de Viana, acompanhou o processo e afirma que “importava criar a melhor estrutura” para responder “às necessidades da Evangelização”.

Segundo o responsável, ao fim de cerca de cinco anos a Igreja diocesana “tinha as estruturas fundamentais” para fazer a sua missão, na altura que o seu primeiro bispo (D. Júlio Rebimbas, posteriormente bispo do Porto).

Os seminários já funcionavam e existiam “estruturas para criar uma forma de governo mais alargada”.

O prelado foi nomeado bispo de Viana do Castelo a 29 de outubro de 1997, depois de 15 anos no Porto, tendo como preocupação a situação do clero idoso, o que levou à construção da Casa Sacerdotal, onde reside atualmente.

“Não tínhamos dinheiro, nem facilidades económicas mas ele apareceu”, realça, comentando que procurou as melhoras soluções – por exemplo Japão, Holanda, Bélgica - para “a casa que não tem degraus” ser acessível e que tem “muita luz, sempre muita claridade”.

D. José Augusto Pedreira realça que está satisfeito com o projeto, que “não foi caro” e “responde à finalidade pela que foi feita”.

No seu tempo à frente da Diocese, a Igreja local viveu um sínodo e o prelado assinala que quis que fosse “o mais prático possível”.

“Teve como objetivo em primeiro lugar ajudar o bispo a conhecer melhor o terreno e as equipas que colaboram com o bispo. Mais importante neste sentido não é ensinar muita teologia, mas oportunidade de ouvir todos os estratos da população”, desenvolveu.

A área da diocese, com 2255Km2, coincide com território civil do distrito de Viana do Castelo, contando 291 paróquias e uma população de 241 mil habitantes, dos quais 216 900 são católicos (89,88%).

CB/OC



Diocese de Viana