Nacional

Vila Real: Cáritas lamenta «situação catastrófica» dos incêndios

Agência Ecclesia
...
Foto: Lusa
Foto: Lusa

Responsáveis católicos apelam à responsabilidade pessoal e deixam conselhos à população, que aumenta com a chegada de emigrantes

Vila Real, 11 ago 2017 (Ecclesia) - A Cáritas Diocesana de Vila Real alertou para a “situação catastrófica” dos incêndios em Portugal, ao longo das últimas semanas, e apelou à responsabilidade pessoal e coletiva para superar este problema.

O alerta foi deixado numa carta enviada a todos os párocos e paróquias da diocese transmontana, afetada recentemente pelos fogos florestais.

O padre Ernesto Lúcio, presidente da direção da Cáritas Diocesana de Vila Real, manifestou em nota enviada à Agência ECCLESIA a “disponibilidade” da organização católica para apoiar as vítimas dos incêndios neste território.

O responsável recorda que Portugal enfrenta um “longo e extraordinário” período de escassa precipitação, associado às “elevadas temperaturas estivais”, que eleva o risco de incêndio florestal.

“A associação destes dois fatores está a originar uma situação catastrófica, um pouco por todo o país, que tem dizimado vidas e bens, destruído o ambiente e as atividades económicas que ainda sustentam as populações nesses territórios rurais”, lamenta o sacerdote.

A missiva evoca a encíclica ‘Laudato Si’ do Papa Francisco para propor uma “verdadeira conversão ecológica”, considerando que, além do esforço pessoal, “é necessário dar uma resposta coletiva aos problemas que afetam a comunidade”.

A Cáritas Diocesana de Vila Real recorda a chegada de muitos emigrantes, para um período de férias, e sublinha que é preciso alertar todos “para os perigos que o uso indevido do fogo pode originar”.

A carta recorda a proibição do uso de qualquer forma de fogo nos espaços florestais ou rurais, a obrigatoriedade de limpeza da vegetação à volta das habitações e a importância de seguir as instruções das forças de socorro e segurança, em caso de incêndio.

“Lembre-se que um ato inadvertido, como fumar ou usar o fogo nesta altura do ano pode ser catastrófico”, refere o padre Ernesto Lúcio.

A autarquia de Vila Real ativou esta quarta-feira à noite o Plano de Emergência Municipal na sequência do forte incêndio que rodeou a Serra do Alvão.

OC



Diocese de Vila Real Caritas Incêndios