Vaticano

Jubileu: Papa fez visita surpresa a comunidade terapêutica para toxicodependentes

Agência Ecclesia
...
 im.va
im.va

Não se deixem «devorar pela metástase» da droga, pediu Francisco após ter falado longamente com cada um

Cidade do Vaticano, 26 fev 2016 (Ecclesia) – O Papa Francisco fez hoje uma visita surpresa aos 55 “hóspedes” que recuperam a dependência das drogas, na Comunidade San Carlo, situada nos arredores de Roma, perto de Castelgandolfo.

"Ficamos sem palavras quando vimos o carro com o Papa entrar nas instalações onde os nossos rapazes a lutar uma batalha diária para o seu regresso à vida”, disse o presidente do Centro Italiano de Solidariedade.

Roberto Mineo, citado pelo jornal ‘Avvenire’, da Conferência Episcopal Italiana, explicou que o Papa “reuniu-se longamente” com cada dos hóspedes como “um pai carinhoso” ouvindo as suas histórias e “abraçando-os um por um”.

“Alguns adolescentes mostraram fotos das suas famílias, os seus filhos, e o Papa teve para todos uma palavra de esperança e uma bênção”, acrescentou, revelando que tinha escrito uma carta ao Papa a falar sobre o trabalho que desenvolvem mas, também, “com os refugiados e mulheres vítimas de violência”.

“Nunca imaginamos que o Papa, depois de ler a nossa carta, nos honraria com a sua presença”, revelou.

A Rádio Vaticano divulga que o Papa provocou os residentes da Comunidade San Carlo a não se deixarem “devorar pela metástase” da droga.

Francisco abraçou-os e “quis fazê-los compreender” que o caminho iniciado na comunidade é uma “real possibilidade” para recomeçar a manifestar uma vida digna de ser vivida.

“O Papa Francisco não deixa de surpreender. A sua viagem ao México foi caracterizada por uma forte e inequívoca denúncia em relação ao narcotráfico. As suas palavras claras permanecem como um eco inconfundível”, assinalou o presidente do Conselho Pontifício para a Promoção da Nova Evangelização.

Neste contexto, o arcebispo Rino Fisichella, que explicou significado desta visita, citou o Papa: “Preocupam-me tantos que, seduzidos pelo poder vazio do mundo, exaltam as quimeras e revestem-se de seus macabros símbolos para comercializar a morte. Peço-vos para não subestimares o desafio ético e anticívico que o narcotráfico representa para a juventude e para toda a sociedade, incluída a Igreja.”

A Comunidade San Carlo tem o objetivo de prevenir e enfrentar a exclusão social das pessoas, com particular atenção aos toxicodependentes, pertence ao Centro Italiano de Solidariedade, e foi fundada pelo padre Mario Picchi, em 1979.

De recordar, que esta visita insere-se na intenção manifestada do Papa em cumprir um “gesto” simbólico durante cada mês do Ano Santo, até 20 de novembro; em janeiro, Francisco esteve num lar de idosos, em Roma, e, em dezembro de 2015, abriu a ‘Porta Santa’ da Cáritas Diocese de Roma.

Avvenire/RV/CB



Papa Francisco Jubileu da Misericórdia