Vaticano

Papa: «Há dois pecados que o povo não perdoa aos sacerdotes»

Agência Ecclesia
...
Foto: L'Osservatore Romano
Foto: L'Osservatore Romano

Francisco falou hoje aos secretários dos núncios apostólicos presentes em Roma para um encontro integrado no Jubileu da Misericórdia

Cidade do Vaticano, 18 nov 2016 (Ecclesia) – O Papa disse hoje no Vaticano que os sacerdotes são desafiados à “coragem da pobreza cristã”, durante a missa desta manhã na Casa de Santa Marta, onde reside.

Na sua homilia, publicada pela Rádio Vaticano, Francisco salientou que há “dois pecados que o povo não perdoa aos sacerdotes, o apego ao dinheiro” e “o maltratar dos fiéis”.

“O povo de Deus tem um sexto sentido, seja para aceitar, para canonizar ou para condenar, e perdoa tantas fraquezas dos sacerdotes, mas estas duas, ver um padre agarrado aos bens, que negligencia a sua comunidade, isso as pessoas não conseguem esquecer”, frisou o Papa argentino.

A celebração desta sexta-feira contou com a presença dos secretários dos núncios apostólicos, presentes em Roma para participarem no jubileu dos colaboradores dos representantes da Santa Sé em todo o mundo, organizado pela Secretaria de Estado do Vaticano e integrado no Ano Santo da Misericórdia   

Na sua reflexão, Francisco apontou que um padre com o “coração tomado pelo dinheiro” só vê “ídolos” e não Deus, não as pessoas que tem à sua volta.

“Como disse Jesus, é impossível servir dois senhores, a Deus e ao dinheiro. O dinheiro é o anti-Deus. Ofereçam esta prenda a Deus, um verdadeiro exame de consciência e sejam corajosos, façam escolhas. A idolatria do dinheiro não é admissível”, reforçou o Papa aos sacerdotes.

E terminou a sua intervenção fazendo votos de que Deus dê ao clero “a graça dos operários, daqueles que trabalham e ficam com o que é de direito e não procuram ter mais e mais”.

JCP



Papa Francisco Jubileu da Misericórdia