Vaticano

Vaticano: Papa recorda rostos sofredores que encontrou no Mianmar e Bangladesh

Agência Ecclesia
...
Foto: Lusa
Foto: Lusa

Situação nas Honduras também mereceu referência

Cidade do Vaticano, 03 dez 2017 (Ecclesia) – O Papa recordou hoje no Vaticano a viagem que o levou ao Mianmar e Bangladesh, entre segunda-feira e sábado, mostrando-se impressionado com a atitude das pessoas com quem se encontrou.

“Ficou impressa em mim a memória de tantos rostos provados pela vida, mas nobres e sorridentes. Trago-os a todos no coração e na oração. Muito obrigado ao povo do Mianmar e ao povo do Bangladesh”, disse, desde a janela do apartamento pontifício, após a recitação da oração do ângelus.

Nos dois países asiáticos, o Papa encontrou-se com um grupo de refugiados, com órfãos, doentes e idosos, com líderes políticos e religiosos.

Perante milhares de pessoas reunidas na Praça de São Pedro, Francisco agradeceu a todos os que o acompanharam com a oração, nos últimos dias, e convidou os presentes a agradecer com ele a Deus.

“O Senhor permitiu-me que me encontrasse com estas populações, em particular as comunidades católicas, e que fosse edificado com o seu testemunho”, referiu o Papa.

Centenas de milhares de pessoas participaram nas duas Missas a que Francisco presidiu em espaços ao ar livre, em países onde os católicos são uma minoria da população (pouco mais de 1% no Mianmar e 0,24% no Bangladesh).

O Papa quis ainda recorda a crise política que afeta as Honduras, que tem sido palco de confrontos após as eleições presidenciais do último domingo, com a oposição a contestar uma alegada fraude.

“Na minha oração recordo de modo particular também o povo das Honduras, para que possa superar de forma pacífica o atual momento de dificuldade”, disse Francisco.

O Governo das Honduras decretou na sexta-feira o estado de exceção.

OC



Ásia América Papa Francisco