Vaticano

Vaticano: Papa surpreende peregrinos na Praça de São Pedro com «remédio espiritual» para a Quaresma

Agência Ecclesia
...

Pobres, refugiados e sem-abrigo distribuíram nova dose de «misericordina»

Cidade do Vaticano, 21 fev 2016 (Ecclesia) – O Papa surpreendeu hoje os peregrinos reunidos na Praça de São Pedro com a oferta de um “remédio espiritual”, a ‘misericordina’, distribuindo simbolicamente pequenas embalagens, como as dos medicamentos.

“Já o fizemos uma vez, mas esta é de melhor qualidade, é a Misericordina Plus”, gracejou Francisco, evocando o gesto similar que tinha sido efetuado no mesmo local, em novembro de 2013.

A caixa foi distribuída por pobres, refugiados e sem-abrigo, contendo um terço e uma imagem de Jesus Misericordioso.

O objetivo é propor aos fiéis católicos a recitação do chamado ‘terço da Divina Misericórdia’, uma devoção católica baseada nas visões de Santa Faustina Kowalska (1905-1938), canonizada por João Paulo II em 2000.

Francisco explicou que a Quaresma, período de preparação para a Páscoa, é “um tempo propício para cumprir um caminho de conversão, que tem como centro a misericórdia”.

“Recebam este presente como uma ajuda espiritual para difundir, especialmente neste Ano da Misericórdia, o amor, o perdão e a fraternidade”, acrescentou.

O Papa associou-se depois a uma iniciativa da Comunidade Papa João XXIII, que na próxima sexta-feira vai promover em Roma uma Via-Sacra “de solidariedade e de oração pelas mulheres que são vítima do tráfico humano”.

O encontro de domingo para a recitação do ângelus começou com uma evocação da mais recente viagem internacional do Papa, que o levou a Cuba e ao México de 12 a 17 de fevereiro.

Francisco recordou o encontro com o patriarca ortodoxo de Moscovo, Cirilo, que decorreu em Havana, considerando que este acontecimento inédito “é uma luz profética da ressurreição, da qual hoje o mundo tem mais necessidade do que nunca”.

Em relação à visita ao México, o Papa recordou os vários problemas que atingem o povo deste país, “ferido, oprimido, desprezado, violado na sua dignidade”, afirmando que “a luz da fé que transfigura os rostos e ilumina o caminho”.

OC



Papa Francisco Jubileu da Misericórdia