Encontro do Conselho das Conferências Episcopais europeias e Simpósio das Conferências Episcopais africanas decorreu em Portugal

Foto: CCEE

Fátima, 16 abr 2018 (Ecclesia) – Os representantes do Conselho das Conferências Episcopais europeias e do Simpósio das Conferências Episcopais africanas, que se reuniram em Portugal, denunciaram os efeitos negativos da globalização, no comunicado final do seu encontro.

“A globalização, quando marcada pelo pecado como hoje em dia acontece frequentemente, tende a gerar um fosso entre ricos e pobres, entre os poderosos e os mais débeis; reforça a luta pelo poder, por um maior lucro e pelo hedonismo”, assinala a nota conclusiva dos trabalhos, enviada hoje à Agência ECCLESIA.

‘O significado da globalização para a Igreja e para as culturas na Europa e na África’ foi o tema que reuniu os responsáveis católicos dos dois continentes, entre quinta-feira e domingo, com passagens por Lisboa e Fátima.

Os participantes sublinharam que a globalização é um processo “ambivalente”, que apresenta como pontos positivos “a solidariedade entre nações e povos e a possibilidade de “partilha das riquezas espirituais e materiais”.

Por outro lado, assinalam as delegações de bispos católicos da África e Europa, multiplicam-se os conflitos armados e aumenta o drama dos refugiados e dos migrantes, como “frutos amargos da globalização”.

“A defesa dos pobres, doentes, marginalizados e fracos, não é opcional, mas um imperativo”, sustentam.

A nota deixa um “apelo urgente” em favor de ações efetivas de apoio às famílias, denunciando as “ideologias” que promovem uma “sociedade erotizada, o pan-sexualismo e a teoria do género”.

O encontro teve lugar em Portugal a convite do presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, o cardeal-patriarca D. Manuel Clemente, que também esteve presente no encontro.

O bispo de Leira-Fátima, D. António Marto dirigiu aos participantes uma saudação em nome da diocese local.

Entre os participantes contaram-se ainda D. António Vitalino, bispo emérito de Beja, e D. Lúcio Andrice Muandula, bispo de Xai Xai, Moçambique.

CB/OC

Partilhar:
Share