80% das 280 respostas afirmam a importância da família na transmissão da fé

Foto Folha do Domingo/Samuel Mendonça

Faro, 16 out 2018 (Ecclesia) – O Setor Diocesano da Pastoral Juvenil do Algarve recebeu cerca de 280 respostas ao inquérito online que promoveu para conhecer a realidade religiosa dos jovens crentes e não crentes, dos 16 aos 30 anos, que vivem nesse território.

“80% dos jovens reconheceram” que a fé é transmitida pela família, pais ou avós, adiantou o assistente do SDPJ, ainda sem todas as respostas apuradas, mas já conseguindo identificar algumas conclusões.

“Se as referências religiosas são ainda hoje dadas pela família, não podemos abdicar da família em toda a ação pastoral da diocese, inclusive na ação pastoral ligada aos jovens”, disse o padre Nelson Rodrigues, este sábado, na reunião do Conselho da Pastoral Juvenil da Diocese do Algarve, divulga o jornal ‘Folha do Domingo’.

Realizado entre julho a setembro deste ano, o inquérito online teve cerca de 280 respostas e tinha como público-alvo todos os jovens crentes e não crentes residentes no Algarve, com idades entre os 16 e os 30 anos.

“Na tua família encontraste alguma referência religiosa? De que modo é que isso te marcou? Como te relacionas hoje com o divino?”, são o exemplo de três perguntas que os jovens responderam.

“O que pretendemos é que a diocese, na sua estrutura máxima – o senhor bispo e os seus conselheiros mais próximos –, tenham uma ajuda da nossa parte para as suas reflexões”, observou o assistente do Setor Diocesano da Pastoral Juvenil do Algarve.

Neste contexto, o padre Nelson Rodrigues lembra que “o programa pastoral dá um destaque à juventude”, por isso, essa reflexão não deve ser feita “à margem dos jovens”.

O questionário foi, “uma primeira resposta ao sentir dos jovens sobre o modo como vivem a sua fé e se sentem Igreja”, realizado no âmbito do Sínodo dos Bispos de 2018 sobre ‘os jovens, a fé e o discernimento vocacional’, que já está a decorrer até 28 deste mês, no Vaticano.

Na informação enviada hoje à Agência ECCLESIA, o jornal divulga também que o Conselho Diocesano da Pastoral Juvenil do Algarve “foi reativado”, este sábado, dia 13, “para ajudar a dinamizar o trabalho com jovens”.

“O objetivo do Conselho é estudarmos a nossa diocese concreta e, mais do que a diocese, o inquérito procurou estudar a região”, realçou o padre Nelson Rodrigues à margem da reunião.

O Conselho Diocesano da Pastoral Juvenil do Algarve pretende ir ao encontro da metodologia do Papa Francisco, ajudando a “perceber a realidade concreta” antes de tomarem decisões.

No Seminário de São José, em Faro, estiveram presentes representantes do Setor da Pastoral Juvenil da Diocese do Algarve, do Corpo Nacional de Escutas, o secretário regional pedagógico dos escuteiros para a IV secção – Caminheiros e Companheiros (18 aos 22 anos), do Centro Diocesano de Acólitos, do Movimento dos Convívios Fraternos e a responsável pelo Setor diocesano da Catequese da Infância e Adolescência.

Foto Folha do Domingo/Samuel Mendonça

Do encontro saíram algumas propostas concretas como a Jornada Diocesana da Juventude passe a ser aberta aos adolescentes apenas na celebração da Eucaristia, uma vez que “a presença dos adolescentes denuncia aos jovens mais adultos que esta atividade já não é para eles”, ou a criação de um “clã universitário” para os Caminheiros e Companheiros que deixam as suas terras e os seus agrupamentos não interrompam a sua formação escutista.

A próxima reunião do Conselho Diocesano da Pastoral Juvenil do Algarve é dia 15 de dezembro, em Silves, com a possibilidade de acolher outros organismos e movimentos, com expressão na juventude: Pastoral da Familiar; Movimento dos Focolares; espiritualidade de Taizé ou jovens ligados às Missionárias da Caridade.

CB

Partilhar:
Share