55 participantes terminaram formação iniciada em 2015

Faro, 11 jul 2018 (Ecclesia) – O diretor do Centro de Estudos e Formação de Leigos da Diocese do Algarve (CEFLA) fez uma avaliação “muito positiva” do Curso Básico de Teologia, dinamizado desde 2015, e antecipa novas formações.

Na informação enviada hoje à Agência ECCLESIA, pelo jornal ‘Folha de Domingo’, o padre Mário de Sousa adiantou que no próximo ano vão voltar a organizar a Jornada Bíblica de acordo com o tema do programa da Diocese do Algarve e o ano missionário que a Igreja Católica em Portugal vai dinamizar.

“Em princípio haverá um novo curso no ano 2019-2020, noutra zona da diocese, incluindo, possivelmente, novos candidatos ao diaconado permanente e/ou animadores/animadoras de comunidades, de acordo com o que for refletido e decidido a nível diocesano sobre a reestruturação/reformulação da maneira como as comunidades paroquiais estão organizadas e são assistidas”, desenvolveu o diretor do CEFLA.

Destinado a agentes de pastoral o Curso Básico de Teologia arrancou com 101 participantes, em outubro de 2015, nas instalações da Paróquia de Ferreiras; no ano seguinte teve 87 alunos e terminou este mês com 55 formandos de vários pontos do Algarve.

Ao longo dos três anos participaram diversos agentes da pastoral, para além dos candidatos ao diaconado permanente, recebeu professores de Educação Moral e Religiosa Católica, catequistas, orientadores de grupos da Lectio Divina, animadores de grupos de jovens, dirigentes do Corpo Nacional de Escutas, ministros extraordinários da comunhão, acólitos e leitores, entre outros.

Esta segunda-feira, no convívio de encerramento, o padre Mário de Sousa, em nome do bispo do Algarve, manifestou “a alegria” pela “constância e empenho” dos formandos que terminaram o curso.

“O percurso foi de três anos, a um ritmo semanal, o que implicou muito sacrifício e força de vontade, o que apenas se pode entender num contexto de grande amor por Deus e pela Igreja”, realçou o sacerdote.

Ao jornal diocesano, o diretor do CEFLA revelou que agora espera que “os párocos aproveitem pastoralmente o esforço realizado e os conhecimentos adquiridos por estas 55 pessoas”.

O padre Mário de Sousa acrescentou que “a avaliação geral foi muito positiva” e que os alunos manifestaram vontade de aprofundar algumas matérias.

CB

Partilhar:
Share