Diocese alentejana conheceu programa pastoral para 208/2019

Foto: Diocese de Beja

Beja, 22 set 2018 (Ecclesia) – O bispo de Beja disse hoje à Agência ECCLESIA que a diocese alentejana quer apostar numa “iniciação cristã” séria para contrariar vivências superficiais da fé.

“É fundamental recuperarmos esta tradição antiga, de uma iniciação cristã séria, sólida, de que as pessoas gostam”, assinalou D. João Marcos, durante a apresentação do programa pastoral 2018/2019.

O prelado escreveu sete catequeses sobre o Credo, para o novo ano pastoral, convidando todos os católicos a “aprofundar a fé que receberam”.

A prioridade, acrescenta, é “preparar a Diocese para a iniciação cristã dos adultos”.

“Estamos habituados a uma vivência superficial do Batismo e da fé católica”, lamentou o bispo de Beja, questionando a ausência de um verdadeiro compromisso de anunciar o Evangelho ou de atitudes que distinguem os cristãos, como “amar os inimigos”.

O programa pastoral segue o dinamismo do Sínodo Diocesano que terminou há dois anos; em 2017 foi apresentada a Constituição Sinodal, “bem recebida” pelas comunidades, de acordo com D. João Marcos, admitindo que esta é uma semente que “precisa de tempo”.

“Evangelizar é transmitir uma vida, que está na música, nas palavras que nós dizemos”, observa.

Já em outubro, Beja promover o I Simpósio Diocesano, uma expressão que surgiu da “base”, adianta o bispo local, que em 2019 vai ordenar novos diáconos permanentes, após cinco anos de formação.

A Diocese de Beja vai apresentar um novo site, destinado fundamentalmente a “informar” sobre a atividades das comunidades católicas.

A apresentação do novo programa pastoral contou com uma homenagem ao cónego Domingos Pereira, antigo vigário-geral; workshops sobre o ano missionário, convocado pelo Papa Francisco; e a Missa de abertura do Ano Pastoral, presidida por D. João Marcos, onde será empossado como novo vigário-geral da diocese o padre Rui Manuel Mendes Carriço.

LFS/OC

Partilhar:
Share