D. Jorge Ortiga falou hoje na Academia Portuguesa de História sobre o assunto

Lisboa, 23 mai 2018 (Ecclesia) – O Santuário do Bom Jesus do Monte espera que a UNESCO vá a Braga “confirmar e verificar” o que foi enviado para a sede daquele organismo e “torne aquele santuário Património Mundial da Humanidade”, disse, esta quarta-feira, à Agência ECCLESIA D. Jorge Ortiga.

O Arcebispo de Braga proferiu uma conferência na Academia Portuguesa de História, em Lisboa, sobre «Bom Jesus do Monte: das origens a Património Mundial» onde referiu que espera que “este ano ou no próximo” o Santuário do Bom Jesus do Monte seja considerado Património Mundial da Humanidade.

O académico de mérito, D. Jorge Ortiga, sublinhou que a designação de Património Mundial da Humanidade “é de inteira justiça” porque na impossibilidade das pessoas se deslocarem à Terra Santa “procurarem encontrar em determinados espaços algo que suscitasse a mesma devoção”.

Com um “escadório imponente” e um “parque verde emblemático”, o Santuário do Bom Jesus do Monte “acolhia e acolhe muitos peregrinos”, realçou o Arcebispo de Braga. 

O Santuário do Bom Jesus do Monte (também referido como Santuário do Bom Jesus de Braga) localiza-se na freguesia de Tenões, na cidade de Braga, e fica situado nas proximidades do Santuário de Nossa Senhora do Sameiro.

Este santuário dedicado ao Senhor Bom Jesus constitui-se num conjunto arquitetónico-paisagístico integrado por uma igreja, um escadório onde se desenvolve a Via Sacra do Bom Jesus, uma área de mata (Parque do Bom Jesus), alguns hotéis e um funicular (Elevador do Bom Jesus).

O Santuário do Bom Jesus do Monte foi elevado a basílica-menor a 5 de julho de 2015 e a 20 de julho do mesmo ano foi apresentada a candidatura do Bom Jesus a Património Mundial da Humanidade na Comissão Nacional da UNESCO.

LFS

Partilhar:
Share