Igreja Católica local prossegue projeto iniciado há um ano para dinamizar património

Coimbra, 07 ago 2018 (Ecclesia) – A Diocese de Coimbra está a desafiar as populações a aproveitarem as férias para visitar o Seminário Maior da região, como parte de um projeto para dinamizar aquela casa de formação, com mais de 250 anos de história.

‘Aproveite as suas férias para visitar o Seminário’, é o slogan deixado pela diocese do centro do país, através das redes sociais.

A Igreja Católica local adianta ainda que quem quiser ficar a conhecer melhor este património da cidade de Coimbra pode fazê-lo de segunda-feira a sábado, entre as 10h00 e as 12h00, e as 14h00 e as 18h00.

As visitas guiadas custam entre 5 ou 3 euros, quer sejam individuais e para grupos de 10 ou mais pessoas, respetivamente.

Para as crianças até aos 10 anos, esta atividade é gratuita.

Desde junho de 2017 que a Diocese de Coimbra decidiu abrir as portas do seu Seminário Maior a todas as comunidades, como forma de aproximar mais esta estrutura das pessoas e dar-lhe uma maior vida.

Em entrevista à Agência ECCLESIA, na altura do lançamento deste projeto, o padre Nuno Santos destaca um espaço que, embora entretanto desativado da sua principal função, a formação de sacerdotes, tem muito a dizer às pessoas em termos daquilo que é o seu “património artístico e espiritual”.

Pelas paredes desta instituição formativa passaram nomes como o padre Américo, o padre Américo, fundador da Obra de Rua e da Casa do Gaiato, e João Lopes Soares, pai de Mário Soares.

Em termos de estrutura, destaque para a arquitetura com assinatura italiana, a igreja da Sagrada Família, a capela-relicário de S. Miguel, os aposentos episcopais e a varanda do edifício que conta com “uma impressionante vista sobre a cidade”, sublinhou o sacerdote.

Quem visitar o Seminário Maior poderá ainda apreciar uma biblioteca histórica com mais de 9 mil livros, datados do período entre 1507 e 1800 e uma gravura em madeira (xilografia) feita pelo monsenhor Nuno Pereira, sacerdote e artista que se destacou pela sua ação nas vertentes cultural, eclesiástica e social.

As receitas vindas das visitas guiadas têm sido utilizadas pela Diocese de Coimbra para promover obras de requalificação necessárias, num edifício que continua a ter uma missão muito própria.

Dedicado à Sagrada Família, o Seminário Maior de Coimbra pretende continuar a ser um espaço para o desenvolvimento da vocação, em família, no meio das comunidades locais.

JCP

Partilhar:
Share