D. Virgílio Antunes presidiu a Missa no dia da fundação da Universidade

Foto: Diocese de Coimbra

Coimbra, 02 mar 2018 (Ecclesia) – O bispo de Coimbra alertou para uma “crise de responsabilidade na sociedade”, durante a homilia da Missa a que presidiu, por ocasião do dia da fundação da Universidade local, esta quinta-feira.

“Estamos a viver um tempo marcado pela crise de responsabilidade, em que se tende a agir sem se considerar a oportunidade, a justiça ou o sentido ético da ação ou das omissões. Tornamo-nos uma sociedade infantilizada, em que todos reconhecem os efeitos das ações, mas não se encontra quem as assuma”, disse D. Virgílio Antunes, numa intervenção divulgada hoje.

A celebração, na Capela de São Miguel, deixou uma palavra de reconhecimento pelo serviço que a Universidade de Coimbra “tem prestado a Portugal e ao mundo”.

D. Virgílio Antunes sublinhou o papel das famílias e das instituições como a universidade no desenvolvimento de novas gerações com “personalidades bem alicerçadas, eticamente fundadas, cheias de sentido de responsabilidade e abertas à promoção do bem integral de todos e de cada um”.

“A pessoa bem formada, que inclusivamente tem acesso ao conhecimento, que tem à disposição inúmeros meios humanos, materiais e espirituais para se edificar, tem o dever de agir como pessoa responsável nas inúmeras situações em que se vem a encontrar”, declarou.

O bispo de Coimbra falou ainda dos valores oferecidos pelo Cristianismo, que propõe “um coração aberto aos outros como caminho de encontro”.

OC

Partilhar:
Share