Oração em português e encontro com delegação das duas Coreias no programa da viagem-relâmpago do Papa, centrada na «unidade» dos cristãos

Genebra, Suíça, 21 jun 2018 (Ecclesia) – O Papa visita hoje a cidade suíça de Genebra para assinalar os 70 anos do Conselho Mundial das Igrejas (WCC, sigla em inglês), numa viagem “pela unidade” entre os cristãos, disse Francisco aos jornalistas, no voo desde Roma.

“É uma viagem para a unidade, de desejos de unidade”, referiu o pontífice, numa breve declaração em que agradeceu pelo trabalho da Comunicação Social.

O voo papal aterrou no aeroporto internacional de Genebra pelas 10h10 locais (menos uma em Lisboa) e o Papa encontrou-se, em privado, com o presidente da Confederação Suíça, Alain Berset.

O Vaticano divulgou as orações da Missa a que o pontífice vai presidir na Palaexpo de Genebra, nas quais se inclui uma intervenção em língua portuguesa: “Senhor Jesus, rezemos nesta tarde pelos mais pobres e necessitados para que a nossa solidariedade fraterna seja o primeiro gesto para com eles. Em especial queremos rezar pelos migrantes e refugiados para que sejam acolhidos, amados e respeitados nos seus direitos”

Os cerca de 40 mil participantes esperados pelas autoridades vão ainda recorda os “irmãos perseguidos pela sua fé em Cristo”.

Francisco vai encontrar-se com oito membros do WCC vindos da Coreia do Norte e da Coreia do Sul.

A 23ª viagem internacional do pontificado foi apresentada pelo Vaticano como uma “peregrinação ecuménica”, na qual o Papa almoçará no Instituto Ecuménico de Bossey, centro internacional de estudo e diálogo cultural, cujo corpo docente é constituído por professores de várias confissões cristãs.

A duração total prevista da visita é de pouco mais de 13 horas.

O Papa foi recebido em Genebra por dois antigos guardas suíços e é acompanhado, durante a viagem, pelo comandante do corpo militar, Christoph Graf, como membro do seu séquito.

Para as 11h15 (10h15 em Lisboa) está marcada uma oração no centro ecuménico do Conselho Mundial de Igrejas, com homilia do Papa; segue-se o almoço com a liderança deste organismo, no Instituto Ecuménico de Bossey.

O programa prossegue às 15h45 locais, com um encontro ecuménico no qual Francisco vai proferir um discurso.

A viagem conclui-se com a celebração da Missa, pelas 17h30 suíças, seguindo-se o regresso ao Vaticano.

Antes do Papa Francisco, dois outros pontífices foram à sede do Conselho Mundial de Igrejas, em Genebra: Paulo VI, a 10 de junho de 1969, e João Paulo II, a 12 de junho de 1984.

O organismo ecuménico congrega mais de 340 igrejas em mais de 100 países – igrejas ortodoxas, anglicanas, luteranos, metodistas, evangélicas, entre outras – que reúnem cerca de 500 milhões de pessoas; a Igreja Católica, que não é membro oficial, é observadora nas reuniões.

OC

Partilhar:
Share