Organização católica vai apresentar estudo sobre a juventude e alerta para os «Sinkies»

Lisboa, 20 fev 2018 (Ecclesia) – A Cáritas Portuguesa e Cáritas Europa vão apresentar o relatório ‘Os jovens na Europa precisam de um Futuro’, a partir das 10h30 do dia 27 de fevereiro, no auditório Mário Murteira, no ISCTE-IUL, em Lisboa.

Numa nota enviada hoje à Agência ECCLESIA, a Cáritas Portuguesa explica que o estudo faz “recomendações” para “melhorar” o futuro dos jovens onde alerta, por exemplo, para medidas de apoio que “não promovem quebra nos ciclos de pobreza”.

“Quebrar ciclos de pobreza é uma responsabilidade de todos, com particular incidência nos que pensam as medidas políticas e naqueles que as devem executar com eficácia. A Cáritas permanece atenta à realidade social dos mais jovens, sem esquecer os demais”, afirma o presidente da organização Católica.

Segundo Eugénio Fonseca o estudo é “apenas” um contributo para “evidenciar a realidade” que enfrentam, mas também a “disponibilidade em colaborar para a estabilidade da vida dos jovens portugueses possa ser melhor”.

Ao todo no relatório ‘Os jovens na Europa precisam de um Futuro’ são apresentadas cinco recomendações com contributos para a vida dos jovens em Portugal, de uma “análise à atual situação social integrada numa visão europeia”.

“Promover níveis salariais dignos, prevenir a precariedade laboral, as irregularidades e a evasão fiscal nos contratos laborais”, são propostas que vão ser apresentadas a partir das 10h30 da próxima terça-feira, dia 27, no auditório Mário Murteira, no ISCTE-IUL, em Lisboa.

Os oradores são o secretário-geral da Cáritas Europa, Jorge Nuño Mayer; Eugénio Fonseca; e a chefe de representação da Comissão Europeia em Portugal, Sofia Alves.

O comunicado revela ainda que a Cáritas Europa adivinha um “novo tipo de pobreza juvenil” onde jovens casais trabalhadores “dificilmente conseguem suportar as suas despesas” e constituir família a que chama de ‘Sinkies’.

“São um sinal extremamente grave que os decisores políticos devem levar muito a sério. Se a tendência se tornar normal, isso provocará sérias consequências para a coesão social da Europa, modelos sociais e sistemas de proteção social”, alerta o secretário-geral da Cáritas Europa.

Segundo a Cáritas Portuguesa, Jorge Nuño Mayer vai ter ainda vários encontros para apresentar os conteúdos do estudo, como com o presidente da Comissão Episcopal da Pastoral Social e Mobilidade Humana, D. José Traquina, e o ministro do Trabalho, da Solidariedade e Segurança Social, António Vieira da Silva.

A apresentação do relatório ‘Os jovens na Europa precisam de um Futuro’ insere-se na Semana Nacional Cáritas que começa no próximo dia 26 de fevereiro, até 4 de março, e tem como preocupações centrais o combate à pobreza e o cuidado da natureza, com o tema: ‘Uma só família humana, cuidar da casa comum’.

CB/OC

Partilhar:
Share