Bispo de Leiria-Fátima afirma que rejeição da legalização corresponde ao «sentir geral do povo português»

Leiria, 29 mai 2018 (Ecclesia) – O bispo de Leiria-Fátima disse que a rejeição dos projetos de lei sobre a legalização da eutanásia refletem “um voto sensato” e afirmou que a sociedade portuguesa “está de parabéns”.

“Foi um voto sensato que responde ao sentir geral do povo português que leva a pensar mais profundamente um problema tão delicado e tão complexo que está para além das ideologias partidárias”, referiu o bispo de Leiria-Fátima em declarações à Rádio Renascença.

Para D. António Marto, o debate sobre a eutanásia “merece um aprofundamento muito maior e muito mais alargado a toda a sociedade”.

O bispo de Leiria-Fátima considera que é necessário ver “todas as consequências sociais e culturais que uma lei sobre a legalização da eutanásia traria”.

229 deputados votaram hoje quatro projetos de lei sobre a legalização da eutanásia, sendo todos foram rejeitados pela Assembleia da República: o projeto do PAN teve 107 votos a favor, 116 contra e 11 abstenções; o do PS 110 votos a favor, 115 contra e quatro abstenções; o do BE 117 votos contra, 104 a favor e oito abstenções, e o projeto do PEV 104 votos a favor, 117 contra e oito abstenções.

PR

Quadro com a votação final sobre a eutanásia (acesso à morte medicamente assistida) durante a sessão plenária na Assembleia da República, em Lisboa, 29 de maio de 2018. A Assembleia da República chumbou hoje os projetos de lei do PAN, BE, PS e PEV para a despenalização da eutanásia. O projeto do PAN teve 107 votos a favor, 116 contra e 11 abstenções. O diploma do PS recebeu 110 votos a favor, 115 contra e quatro abstenções. O projeto do BE recebeu 117 votos contra, 104 a favor e oito abstenções. O diploma do PEV recolheu 104 votos favoráveis, 117 contra e oito abstenções. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Partilhar:
Share