Angra do Heroísmo, Açores, 26 nov 2018 (Ecclesia) – A Ouvidoria da Horta na Ilha do Faial, Diocese de Angra, promove a primeira Assembleia de Leigos para refletir sobre a temática conciliar ‘Igreja Povo de Deus’, a partir das 20h00 desta terça-feira.

“Queremos agora perceber que análise fazem os diferentes agentes de pastoral e como é que estes dois polos vivem esta forma de ser Igreja, Povo de Deus”, disse o padre Marco Luciano Carvalho, sobre a reflexão que começou a nível paroquial, ao sítio informativo da Diocese de Angra.

O portal ‘Igreja Açores’ informa que são três Assembleias de Leigos organizadas pela Ouvidoria faialense para refletir sobre a forma como vivem a expressão “Igreja, Povo de Deus”, uma das temáticas formativas para este ano pastoral propostas pela Vigararia Episcopal para a Formação.

A Escola Cristã da Ouvidoria da Horta está organizada em dois pólos – Salão do Bom Pastor e Centro Paroquial dos Cedros – de acordo com a geografia e as especificidades de cada uma das zonas da ilha, uma marcadamente urbana e outra mais rural.

“São maneiras diferentes de viver e sentir a Igreja e isso reflete-se depois no comportamento das pessoas”, observa o padre Marco Luciano Carvalho, que vai dividir a orientação das assembleias com o padre Paulo Silva.

O sacerdote lembrou que essa divisão “deu frutos” este ano na implementação das catequeses quaresmais, por isso, continuam com o “modelo benéfico” “também na Escola de Formação Cristã da Ouvidoria”.

Ao todo são três Assembleias de Leigos que vão ter lugar a partir das 20h00, no Salão Bom Pastor, na igreja matriz, e no Centro Paroquial dos Cedros, e as próximas vão centrar-se na ‘Igreja, Corpo de Cristo’ e ‘Igreja, Povo do Espírito Santo’.

O sítio ‘Igreja Açores’ adianta ainda que as duas Escolas de Formação Cristã da ouvidoria vão organizar as catequeses quaresmais de 2019 e uma Semana Teológica, na primeira semana da Quaresma que vai refletir sobre o sofrimento.

Do programa da semana destaca-se a exibição do filme ‘Silêncio’, uma conferência pelo padre José Júlio Rocha, professor de Teologia Moral do Seminário Episcopal de Angra, e o frade Capuchinho Herculano Alves sobre o sofrimento na Bíblia a partir do livro de Job, bem como um “grande evento” final, “uma recoleção quaresmal centrada nos sacramentos para toda a ilha.

CB

Partilhar:
Share