Alunos da Cercilei participam na iniciativa que assinala o Dia dos Bens Culturais

Leiria, 17 out 2018 (Ecclesia) – O Departamento do Património Cultural da Diocese de Leiria-Fátima e do Museu de Leiria promovem uma visita guiada no dia 19 de outubro à exposição “Um manto de todas as cores: a Virgem Maria no território de Leiria-Fátima” destinada a pessoas com deficiência.

De acordo com o comissário da exposição, Marco Daniel Duarte, o objetivo desta visita guiada é “sublinhar a necessidade de a arte dialogar com os mais diversificados públicos, sem discriminação, sem se mostrar elitista e atenta às necessidades de cada pessoa”.

Os participantes na visita guiada à exposição, promovida no contexto do programa do Dia dos Bens Culturais da Igreja, são alunos Cercilei, uma Cooperativa de Ensino e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados de Leiria.

“Nesta iniciativa estará presente o Senhor Cardeal D. António Marto, para sublinhar a importância da atenção a dar às mais diversificadas periferias”, acrescentou o comissário da exposição.

A exposição “Um manto de todas as cores: a Virgem Maria no território de Leiria-Fátima”, promovida pelo Museu de Leiria e o Departamento do Património Cultural da Diocese de Leiria-Fátima, mostra “testemunhos artísticos” sobre o culto mariano na região.

“Tomando como mote a celebração do Centenário das Aparições, as duas instituições mostram algumas das melhores peças que integram as coleções de arte sacra do Museu de Leiria e da Diocese, exibindo-as segundo um discurso que se pretende acessível a crentes e a não-crentes”, escreve Marco Daniel Duarte na apresentação da exposição.

“A figura da Virgem Maria é, assim, abordada segundo a sua biografia e segundo a cultura que resulta da forma como as populações, ao longo dos séculos, para ela olharam”, acrescenta.

Num artigo publicado na Agência ECCLESIA, Marco Daniel Duarte refere que “a exposição tem quatro capítulos que vão fazer olhar para a iconografia de Maria como uma fonte do conhecimento do próprio homem e mulher que vive num determinado território povoado pelas múltiplas cores que caracterizam os inúmeros títulos com que Maria é venerada, aqui testemunhados a partir de material histórico, artístico e arqueológico”.

“Entre o espólio, exposto destacam-se algumas peças do Museu do Santuário de Fátima, entre elas um pedaço de azinheira guardado como relíquia da árvore das aparições de 1917 e o terço oferecido pelo Papa Francisco à Virgem de Fátima”, acrescenta o comissário da exposição.

PR

Partilhar:
Share