Cardeal-patriarca expressou a sua gratidão pela carta que Francisco lhe dirigiu sobre a aplicação do capítulo VIII da exortação apostólica Amoris laetitiae

Lisboa, 13 julh 2018 (Ecclesia) – O cardeal-patriarca de Lisboa expressou a sua gratidão pela carta que o Papa Francisco lhe dirigiu sobre a aplicação do capítulo VIII da exortação apostólica Amoris laetitiae e disse que em causa está “um processo” em várias dioceses.

“Foi uma surpresa total que eu agradeço. Não diz tanto respeito à minha pessoa, mas a um processo que eu com os meus colegas bispos de outras dioceses levamos por diante no sentido de acertar com a aplicação da Amoris laetitiae, concretamente o seu capítulo VIII, acompanhar as situações de fragilidade na vida matrimonial”, afirmou D. Manuel Clemente

“Agradeço o reforço que o Papa nos dá, a mim e aos meus colegas, para continuarmos”, sublinhou o cardeal-patriarca de Lisboa ema declarações à Agência ECCLESIA e à Renascença.

D. Manuel Clemente lembrou que a carta é também dirigia aos sacerdotes do Patriarcado de Lisboa e afirma a necessidade de estarem atentos às várias situações familiares e redobrarem o “cuidado neste acompanhamento”.

“Agradeço muito esta atitude do Santo Padre, a sua generosidade”, acrescentou.

Esta quinta-feira o Patriarcado de Lisboa divulgou uma carta que o Papa Francisco enviou a D. Manuel Clemente onde agradece a “aprofundada reflexão” sobre a aplicação do capítulo VIII da exortação apostólica Amoris laetitiaee pede que continue “a acompanhar, discernir e integrar” as “situações da vida conjugal”.

PR

Partilhar:
Share