Presidente da CELF apesentou livro editado pela Federação Portuguesa dos Centros de Preparação para o Matrimónio

Foto Ricardo Perna/Família Cristã, D. Joaquim Mendes na apresentação da obra “Caminhada em Matrimónio”

Lisboa, 10 set 2018 (Ecclesia) – O presidente da Comissão Episcopal Laicado e Família (CELF) disse que livro ’Caminhada em Matrimónio’ fornece elementos para iniciar a vida familiar com “solidez” e desafia ao acolhimento “sem julgar” e “sem colocar obstáculos, como “documentos e os custos”.

“’Caminhada em Matrimónio’ é uma proposta que fornece os elementos necessários para os noivos poderem receber o sacramento do matrimónio com as melhores disposições e iniciar com uma certa solidez a vida familiar”, disse D. Joaquim Mendes, bispo auxiliar de Lisboa.

O livro ’Caminhada em Matrimónio’ foi elaborado pela Direção Nacional dos Centros de Preparação para o Matrimónio (CPM) e apresentado no último sábado, em Fátima.

“É uma proposta de ‘caminhada’e fruto de uma‘caminhada’sinodal, participada pelos Centros do CPM das dioceses da Igreja local, da sua experiência, dos seus contributos a juntar a outros individuais”, referiu o presidente da CELF.

D. Joaquim Mendes afirmou também que o livro ’Caminhada em Matrimónio’ é uma “proposta aberta e estimulante para as famílias e para a formação dos filhos sobre esta maravilhosa vocação do Matrimónio, que precisa de ser reconhecida, conhecida e valorizada uma um caminho no amor e para o amor”.

O bispo auxiliar de Lisboa lembrou a importância da preparação para o matrimónio afirmada pelo Papa Francisco na exortação apostólica pós-sinodal ‘Amoris laetitia’, num processo que tem a dimensão do acolhimento, da proposta e do acompanhamento.

Hoje são muitas e variadas as situações dos que desejam casar-se pela Igreja. É necessário ter em conta a realidade de cada um, acolher sem julgar, sem colocar obstáculos, como as exigências, condições, documentos e os custos”, disse D. Joaquim Mendes.

D. Joaquim Mendes sublinhou ainda que o matrimónio “não é de modo nenhum um sacramento privado e, por isso, os que “acompanham os noivos na sua preparação devem ter esta consciência da dimensão eclesial do matrimónio e de que representam a comunidade cristã que os acompanha, através deles”.

Para o presidente da CELF, a Igreja Católica precisa de encontrar quem “comunique de forma atraente e cordial e ajude os noivos a comprometerem-se num percurso da vida toda ‘com ânimo e liberdade’”.

O livro ’Caminhada em Matrimónio, um guia para noivos e famílias’, editado pela Federação Portuguesa dos Centros de Preparação para o Matrimónio, tem o “primeiro propósito de servir de apoio aos encontros de preparação para o matrimónio promovido pelo CPM.

“Procurou-se ainda garantir que fosse também útil em reuniões com jovens que equacionem a vocação matrimonial e com casais ao longo de toda a vida”, lê-se na apresentação da edição.

PR

Partilhar:
Share