Peregrinos encheram o Santuário para celebração do primeiro 13 de maio após o Centenário das Aparições

Fátima, 13 mai 2018 (Ecclesia) – O cardeal John Tong, bispo emérito de Hong Kong, desafiou hoje os peregrinos de Fátima a construir um mundo “mais justo e mais unido”, na homilia da Missa conclusiva da peregrinação internacional do 13 de maio.

“Jesus, com o seu Espírito, forma em nós, uma nova humanidade. Ele próprio nos impele na procura da liberdade, da dignidade, da justiça, da responsabilidade, ou melhor, fortalece o nosso desejo de construir um mundo mais justo e mais unido”, declarou o primeiro prelado chinês a presidir a uma cerimónia aniversária das Aparições, na Cova da Iria.

Perante os milhares de peregrinos que encheram o Santuário, nesta celebração, D. John Tong pediu que as comunidades católicas tenham “fervor missionário” e testemunhem a “nova realidade” proposta por Jesus Cristo, promovendo a “libertação espiritual e a promoção humana dos outros”.

“Esta nova realidade manifesta-se nos pequenos gestos que realizamos nas nossas vidas quotidianas, nas realidades terrestres e nos nossos compromissos de cada dia”, assinalou.

A Missa foi concelebrada por 227 sacerdotes e 18 bispos; o Santuário de Fátima estima que tenham participado cerca de 300 mil peregrinos.

O antigo responsável pela Diocese de Hong Kong trouxe a Fátima um testemunho pessoal sobre a importância, na sua vida, dos “serviços caritativos” dos missionários estrangeiros em Cantão, no final da II Guerra Mundial, cujo testemunho o inspirou a entrar no seminário, em Macau.

“Com o nosso modo de viver e o nosso exemplo devemos fazer com que Cristo
seja visível hoje na nossa sociedade. Como a Virgem Maria, devemos acolher o Espírito Santo e deixá-lo seguir agir em nós: ajudar-nos-á, assim, a levar Cristo ao mundo e o mundo a Cristo. Tornar-nos-á abertos e atentos às necessidades dos outros e a partilharmos o tesouro e a alegria da nossa fé”.

As celebrações religiosas no Santuário, no primeiro 13 de maio após o Centenário das Aparições, têm como tema “Tempo de graça e misericórdia: dar graças pelo dom de Fátima”.

Inscreveram-se para esta peregrinação, a primeira do pós-centenário, 148 grupos organizados de 26 países, num total de 9000 peregrinos, provenientes de todos os continentes; da Ásia estão inscritos cerca de 350 peregrinos, organizados em 10 grupos.

Os peregrinos a pé que chegaram à Cova da Iria foram mais de 37 mil; os parques de estacionamento registaram uma ocupação total, desde a noite de sábado.

As celebrações do 13 de maio vão ser encerradas com um recital de ação de graças, com o tenor italiano Andrea Bocelli, na Basílica da Santíssima Trindade, com lotação esgotada, a partir das 16h00.

OC

Partilhar:
Share