Padre Carlos Cabecinhas destacou que JMJ é «acontecimento eclesial de primeira importância»

Foto: Santuário de Fátima

Fátima, 12 ago 2018 (Ecclesia) – O reitor do Santuário de Fátima anunciou hoje que a imagem peregrina original de Nossa Senhora vai estar na próxima Jornada Mundial da Juventude (JMJ) no Panamá, em janeiro de 2019, a pedido do arcebispo local.

“Entendemos ser da maior importância que o santuário marcasse presença de modo significativo abrindo a exceção de levar a imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima”, afirmou o padre Carlos Cabecinhas, esta tarde, no Santuário de Fátima.

Para esta decisão, o sacerdote destacou que a Jornada Mundial da Juventude é “um acontecimento eclesial de primeira importância”, os jovens estão “no centro das preocupações pastorais da Igreja”, em outubro realiza-se o Sínodo dos Bispos sobre ‘Os Jovens, a fé e o discernimento vocacional’, e que o tema escolhido pelo Papa Francisco para a JMJ 2019 é de “caráter mariano” – ‘Eis aqui a escrava do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra” (Lc 1,38) – e o itinerário de preparação também.

“Também pesou na opção de nos fazermos representar a grande devoção dos cristãos no Panamá a Nossa Senhora de Fátima”, destacou ainda o reitor do santuário da Cova da Iria, na apresentação da peregrinação aniversária de agosto e da peregrinação do Migrante e Refugiado a Fátima, que decorrem hoje e segunda-feira na Cova da Iria.

O encontro mundial de jovens vai realizar-se entre 22 e 27 de janeiro de 2019, na Cidade do Panamá, e decorre pela primeira vez na América Central.

O padre Carlos Cabecinhas explicou que “só muito excecionalmente” a imagem peregrina original de Nossa Senhora de Fátima “sai do santuário”, “depois de ter percorrido os vários continentes”, e de ter sido “solenemente entronizada na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, no ano 2000.

As JMJ nasceram por iniciativa de João Paulo II, após o sucesso do encontro promovido em 1985, em Roma, no Ano Internacional da Juventude.

Este é um acontecimento religioso e cultural que reúne jovens de todo o mundo durante uma semana.

Cada JMJ realiza-se, anualmente, a nível diocesano no Domingo de Ramos, alternando com um encontro internacional a cada dois ou três anos numa grande cidade: em 1987, Buenos Aires (Argentina); em 1989, Santiago de Compostela (Espanha); em 1991, Czestochowa (Polónia); em 1993 em Denver (EUA); em 1995, Manila (Filipinas); em 1997, Paris (França); em 2000, Roma (Itália); em 2002, Toronto (Canadá); em 2005, Colónia (Alemanha); em 2008, Sidney (Austrália); em 2011, Madrid (Espanha); Rio de Janeiro (Brasil), em 2013; e Cracóvia (Polónia), em 2016.

As duas últimas edições internacionais foram presididas pelo Papa Francisco.

CB

Partilhar:
Share