Lisboa, 11 ago 2018 (Ecclesia) – O cónego João Aguiar, antigo diretor do Secretariado Nacional das Comunicações Sociais, fala do tempo de férias como um período de “descanso”, que considera um “caminho” interior e exterior.

“O lazer é menos rico que o descanso”, refere o sacerdote da Arquidiocese de Braga, em entrevista à Agência ECCLESIA.

O autor do livro ‘Rio Abaixo’, publicado no final de 2017, precisa que o lazer tem uma “ideia muito colada ao não fazer nada”.

“Em relação ao descanso, mesmo quando não fazemos nada, a estudar a Teologia da inutilidade, este é ativo. Em relação ao lazer, este, muitas vezes, é um vaguear”, acrescenta.

Com mais 45 anos de sacerdócio, o padre João Aguiar desempenhou várias funções na área das Comunicações Sociais; hoje descansa dos microfones mas não da escrita.

Na entrevista, em destaque no programa ECCLESIA na Antena 1 da rádio pública, esta semana, o sacerdote regressa à infância para “peregrinar” aos locais onde tem as suas raízes.

“O meu momento de descanso predileto é a aldeia. O meu sítio e o meu momento. Porque foi o sítio dos sonhos. Foi o sítio dos alicerces… Nós temos de fazer uma espécie de peregrinação aos sítios onde sonhamos”, explica.

A conversa sobre descanso e lazer pode ser lida na íntegra no portal da Agência ECCLESIA.

LFS/SN/OC

Partilhar:
Share