Bispo diocesano realça que «vale a pena escolher a disciplina»

Guarda, 16 mai 2018 (Ecclesia) – O bispo da Guarda afirmou que a matrícula nas aulas da disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC) nas escolas é uma oportunidade para um “saber maior” que contribui para uma vida “verdadeiramente feliz”.

“As aulas de Educação Moral e Religiosa Católica são oportunidade oferecida, nas escolas públicas, a todos os alunos para progredirem na descoberta do valor da vida”, escreve D. Manuel Felício no documento enviado à Agência ECCLESIA.

O bispo da Guarda realça que, “felizmente”, pela escola “passam muitos saberes” que “enriquecem os alunos e lhes dão competências” mas há um “saber maior” que pretende conjugar todos os outros e “colocá-los ao serviço do bem completo de todas e cada uma das pessoas”.

Neste contexto, explica que aulas Educação Moral e Religiosa Católica pretendem cultivar esse saber acompanhando os alunos e “abrindo-lhes caminhos de vida verdadeiramente feliz”.

“Vale a pena escolher a matrícula”, assegura D. Manuel Felício, destacando que a disciplina é de “oferta obrigatória em todas as escolas”.

O prelado, que pertence à Comissão Episcopal Educação Cristã e Doutrina da Fé, dos bispos portugueses, sublinha que as aulas de EMRC pretendem “acompanhar” os alunos na “descoberta desse outro saber” para uma boa organização da sua vida pessoal e comunitária.

D. Manuel Felício realça que aos pais e encarregados de educação pertence “fazer a escolha” da matrícula de Educação Moral e Religiosa Católica, em diálogo com os seus educandos para além do seu acompanhamento.

“A experiência tem-nos dito que valer a pena escolher a disciplina”, frisa no final da mensagem publicada também no sítio online da Diocese da Guarda.

CB/PR

Partilhar:
Share